Notícias

Notícias

Fechar
PUBLICIDADE

Notícias

Polícia faz buscas por suspeito de matar padre em Santarém; investigações continuam

Christian Roberto da Silva, de 19 anos, é considerado foragido da Justiça. Denúncias sobre o paradeiro do suspeito podem ser feitas no disque-denúncia 181.

 

Apontado como suspeito do assassinato do padre José Ronaldo Gomes de Brito, de 37 anos, crime ocorrido na virada de ano em uma residência na ocupação Bela Vista do Juá, em Santarém, oeste do Pará, o jovem Christian Roberto da Silva, de 19 anos, é considerado foragido da Justiça.

Durante coletiva à imprensa local na manhã desta segunda-feira, a delegada Raíssa Beleboni, titular da Especializada de Homicídios, disse que apesar da prisão de Christian ter sido decretada, as investigações sobre o caso continuam, mas não confirmou se outras pessoas podem estar envolvidas no crime.

Christian teve prisão temporária decretada pela Justiça na semana passada e de acordo com a delegada Raíssa Beleboni, na quinta-feira (7), equipes da Polícia Civil fizeram busca domiciliar no imóvel indicado como residência do suspeito, mas ele não estava no local. Também foram realizadas diligências nos endereços de conhecidos de Christian e de seus familiares, mas ele não foi encontrado.

A última vez que a polícia teve contato com Christian, foi no dia 4 de janeiro, quando ele esteve na 16ª Seccional Urbana de Polícia Civil de Santarém acompanhado de um advogado e prestou depoimento. Como não havia mandado de prisão contra ele, naquele momento, Christian deixou a Seccional tranquilamente.

A Polícia Civil acredita que Christian pode ter deixado a cidade e contou com a ajuda de familiares para isso. E pede a ajuda da sociedade para localizá-lo. Qualquer informação que possa levar à prisão de Christian pode ser dada por meio do disque-denúncia 181.

Entenda o caso

O corpo do padre José Ronaldo Gomes de Brito, 37 anos, foi encontrado já em adiantado estado de decomposição na manhã do dia 3 de janeiro, em uma residência na ocupação Bela Visto do Juá, em Santarém, oeste do Pará.

José Ronaldo Brito, de 37 anos — Foto: Reprodução/Redes sociais

De acordo com policiais militares e peritos do CPC Renato Chaves, que estiveram no local, havia sangue em cima da cama, no chão do quarto onde o padre estava caído, e ao menos uma perfuração no corpo.

Também havia talheres, copos e churrasco, indicando que outras pessoas haviam estado no local participando de uma comemoração.

O carro da arquidiocese de Santarém, que era usado pelo padre para os seus deslocamentos até a paróquia Santo Antônio de Pádua, no município de Belterra, onde era pároco, não estava no local. Mais tarde, se descobriu que um jovem de 19 anos, identificado como Christian Roberto da Silva, havia se envolvido em um acidente com o carro da arquidiocese, na avenida Fernando Guilhon, na madrugada do dia 1º de janeiro.

Christian passou a ser o principal suspeito da morte do padre. No dia 4 ele compareceu à delegacia e prestou depoimento, dois dias depois teve a prisão temporária pela Justiça.

VÍDEOS: Mais vistos do G1 Santarém e Região

189 vídeos Polícia Civil analisa imagens de câmeras em busca de pistas para localizar jovem Aglomeração e jogos de azar são flagrados em bar no bairro Aeroporto Velho, em Santarém Folia de reis marca fim do período natalino

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Notícias

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE