Agroindústria

Agroindústria

Fechar
PUBLICIDADE

Agroindústria

Secretário de Segurança Nacional dos EUA deixa o cargo após invasão ao Capitólio

Chad Wolf criticou a ação de extremistas apoiadores de Donald Trump em Washington. Ele é mais um integrante do gabinete a deixar a Casa Branca dias antes da posse do novo governo.

 

O secretário interino de Segurança Nacional dos Estados Unidos, Chad Wolf, disse à sua equipe nesta segunda-feira (11) que estava saindo do governo. A saída é a mais recente renúncia de uma autoridade do governo de Donald Trump após a invasão ao Capitólio na semana passada por apoiadores do presidente.

Wolf criticou os invasores, e disse que os Estados Unidos "assistiram a alguns apoiadores do presidente usarem violência como um meio de alcançar fins políticos". A publicação gerou mal estar com Trump, até pelo cargo que o secretário ocupava.

Trump retirou na semana passada nomeação de Wolf, que seria o secretário permanente de Segurança Nacional — o que teria poucas consequências práticas, já que em nove dias Joe Biden será o novo presidente dos EUA.

O gabinete de imprensa do Departamento de Segurança Nacional disse que Wolf deixará seu cargo às 23h59 desta segunda-feira. Pete Gaynor, administrador da Agência Federal de Administração de Emergências, vai substituí-lo como secretário em exercício, disse o gabinete.

Reação após violência no Capitólio

Manifestante carrega um cartaz pedindo pelo impeachment em frente ao Capitólio dos EUA em foto de 11 de janeiro de 2021 — Foto: Erin Scott/Reuters

Apoiadores de Trump invadiram o Capitólio na última quarta-feira em um ataque que deixou cinco mortos e dezenas de feridos entre manifestantes e agentes das forças de segurança. Dezenas de extremistas pró-Trump foram detidos.

Por causa do incitamento do presidente à invasão, democratas decidiram nesta segunda pedir impeachment de Trump, mesmo a poucos dias do fim do mandato republicano. A votação na Câmara deve ocorrer já nesta semana.

  • SAIBA MAIS: Veja perguntas e respostas sobre o novo processo de impeachment

Além disso, assessores e secretários do governo Trump se retiraram do governo, em repúdio à ação de apoiadores do presidente. Na quinta-feira, dia seguinte à invasão, as secretárias de Transportes, Elaine Chao, e de Educação, Betsy DeVos, pediram demissão.

Outros nomes próximos a Trump que deixaram o governo na semana passada foram:

  • Stephanie Grisham, ex-diretora de comunicações da Casa Branca e ex-secretária de imprensa e atual chefe de gabinete da primeira-dama Melania Trump
  • Ryan Tully, diretor-sênior para Assuntos Europeus e Russos, renunciou ao Conselho de Segurança Nacional
  • Matt Pottinger, vice-conselheiro de Segurança Nacional
  • John Costello, vice-secretário-assistente de inteligência e segurança do Departamento de Comércio
  • Mick Mulvaney, ex-chefe de gabinete de Trump e atual enviado especial à Irlanda do Norte

VÍDEO: apoiadores de Trump invadem Congresso dos EUA

63 vídeos VÍDEO: Imagens mostram momento em que mulher é baleada em invasão ao Capitólio, nos EUA Invasão ao Congresso americano também repercutiu entres as autoridades brasileiras Líderes mundiais condenam ataque ao Congresso americano incentivado por Trump

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Agroindústria

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE