Agroindústria

Agroindústria

Fechar
PUBLICIDADE

Agroindústria

Site ligado aos protestos de Hong Kong diz que acesso de usuários foi bloqueado

Editora-chefe do HKChronicles afirmou em nota: Descobrimos que alguns provedores de Hong Kong deliberadamente cortaram a conexão para nossos servidores . Site publica material principalmente relacionado aos protestos antigoverno ocorridos a partir d

 

Um site de Hong Kong chamado HKChronicles, que publica material principalmente relacionado aos protestos antigoverno ocorridos a partir de 2019, disse que o acesso de seus usuários ao endereço foi bloqueado pelos provedores de serviço de internet (ISPs).

O site afirmou que começou a receber relatos de usuários baseados em Hong Kong que diziam que não conseguiram mais acessar acessá-lo a partir de quarta-feira (6).

  • Protestos em Hong Kong: o que ocorreu em 2019 no território

"Após discutir e investigar com nossos apoiadores, descobrimos que alguns provedores de Hong Kong deliberadamente cortaram a conexão para nossos servidores, de maneira que o usuário não possa receber resposta dos nossos servidores, resultado em uma incapacidade de acessar nosso conteúdo", disse em nota editora-chefe do site Naomi Chan em nota.

O veículo The South China Morning Post, citando fontes anônimas, disse neste domingo que a polícia de Hong Kong havia evocado a lei de segurança nacional da cidade pela primeira vez para bloquear o HKChronicles.

A força policial havia iniciado pedidos para que os ISPs suspendessem o acesso, citando o artigo 43 da lei, segundo reportou o jornal.

"A polícia não vai comentar casos específicos", disse uma porta-voz do Gabinete de Segurança em uma resposta enviada por e-mail à Reuters após um pedido por comentários. "Ao conduzir qualquer operação, a polícia irá agir com base nas atuais circunstâncias e de acordo com a lei".

Qual é o status de Hong Kong?

A China cedeu Hong Kong ao Reino Unido em 1842 após a Primeira Guerra do Ópio. Por cerca de um século e meio, o território foi uma colônia britânica.

Só foi devolvido aos chineses em 1997, quando Hong Kong passou a ser uma região administrativa especial da China.

O acordo de devolução estabelecia um modelo conhecido como "um país, dois sistemas" com duração prevista de 50 anos.

À época, ficou acertado que Hong Kong teria seu próprio sistema de leis e independência judicial, preservando certa autonomia em relação à China continental. Diferentemente do resto da China, a população de Hong Kong desfruta, por exemplo, de liberdade de imprensa, de associação e de expressão.

Mas essa autonomia — prevista na chamada Lei Básica — expira em 2047 e não está claro qual será o status de Hong Kong a partir de então.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Agroindústria

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE