Agroindústria

Agroindústria

Fechar
PUBLICIDADE

Agroindústria

Presidente do Chile lamenta violência no sul do país que resultou em duas mortes

Sebastián Piñera pediu para que esses atos de violência não sejam atribuídos ao povo Mapuche.

 

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, lamentou neste sábado (9) a morte de um policial e um agricultor que teriam sido vítimas de criminosos e narcotraficantes na região de La Araucanía, e pediu para que esses atos de violência não sejam atribuídos ao povo Mapuche.

Durante uma operação antidroga na quinta-feira (7), na comunidade mapuche de Temucuicui, o agente da Polícia Civil Luis Morales foi abatido a tiros por supostos narcotraficantes que utilizaram um armamento de grosso calibre. A outra vítima foi o agricultor Orwal Casanova, de 70 anos, que recebeu um tiro no rosto em sua fazenda perto da localidade de Victoria.

Piñera lamentou e condenou o ocorrido após assistir ao funeral do agente neste sábado (9) em Santiago, e afirmou que "organizações criminosas e narcotraficantes se infiltraram" em Temucuicui, provocando pavor entre a população nos últimos meses.

"Não aceitaremos jamais, em nenhum lugar do Chile, que grupos do crime organizado ou narcotraficantes, dispostos a assassinar pessoas inocentes, incluindo funcionários de nossas polícias, tenham e utilizem armas militares de maneira ilegal e administrem redes de narcotráfico ou plantações de droga", disse Piñera.

"Estamos todos consternados, temos que fazer algo para mudar essa situação, não é raro, não é pouco comum, muito gente passa por isso e me dá pena, porque ninguém faz nada", criticou Francisco Casanova, filho do agricultor morto, durante seu funeral em La Araucanía.

Piñera pediu para que esses atos violentos não sejam atribuídos ao povo Mapuche — a maior etnia indígena do Chile — que sustenta um histórico conflito com o estado chileno no que se refere a sua demanda por direito ancestral de terras em La Araucanía, que têm sido entregues a madeireiros e agricultores.

"Nunca devemos confundir a ação criminosa desses grupos com o povo Mapuche que é um povo por essência, por tradição, amante da justiça e da paz", declarou o presidente chileno.

Mas, segundo o governo e agricultores locais, existem grupos radicais ou "terroristas" que apoiam as causas indígenas e que estariam por trás de algumas das centenas de ataques a colégios, caminhões e máquinas agrícolas que aconteceram nos últimos meses nas regiões de La Araucanía e em Biobío (sul) e que resultaram em uma forte tensão na região.

200 vídeos VÍDEO: Nevasca histórica atinge a Espanha e deixa país em alerta vermelho VÍDEO: Capitólio já foi alvo de violência outras vezes na história Manifestantes pedem a CEO do Twitter que remova Trump da rede social definitivamente

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Agroindústria

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE