Agroindústria

Agroindústria

Fechar
PUBLICIDADE

Agroindústria

Análise: Por que é improvável o afastamento de Trump

Mandato do atual presidente termina no dia 20 de janeiro, mas, mesmo assim, há discussões sobre impeachment ou para que vice invoque Vigésima Quinta emenda, que pode retirar do poder alguém considerado ‘não apto’ para liderança do país.

 

Por que é muito pouco provável que Donald Trump seja afastado da presidência antes do dia 20 de janeiro, que é quando termina o mandato dele?

Porque qualquer processo de afastamento do presidente americano levaria, pelo menos duas semanas. Isso em uma previsão relativamente rápida. E aí, na prática, já não adiantaria mais.

Trump poderia ser afastado do poder de duas formas. Primeiro por um processo de impeachment que pode ser aberto, e segundo pela Vigésima Quinta emenda da Constituição, da qual todos estão falando.

O vice-presidente, no caso Mike Pence, tem o poder de julgar que presidente não está em condições de continuar na liderança do país. Essa emenda foi criada pensando em questões ligadas a saúde. Ela é invocada se um presidente ficar doente, com problemas de saúde física ou mental.

Precisa ser invocada pelo vice-presidente e a maioria dos integrantes do gabinete da presidência deve concordar com o vice e assinar essa espécie de atestado.

O que aconteceria no caso de Trump, por que a Vigésima Quinta emenda provavelmente não é uma opção? Porque o presidente pode contestar esse “atestado”. E, conhecendo o perfil de Trump, ele não vai dizer “é, realmente não estou apto para ficar na liderança do país”. Ele vai dizer que está maravilhosamente bem e que todos estão errados.

No momento em que o presidente contesta, a história é levada ao Congresso. Os parlamentares votam, e nesse caso o afastamento precisaria ser aprovado por 2/3, tanto da Câmara quanto do Senado. E todo esse processo se estenderia para depois do dia 20 de janeiro.

A presidente da Câmara, Nancy Pelosi, está pedindo que a Vigésima Quinta emenda seja invocada. Ela sente que é um dever moral, depois que um presidente incita a violência e tudo que foi visto, que se peça o afastamento desse presidente, em um momento em que se entende que ele é uma ameaça à democracia do país ou à população.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Agroindústria

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE