Agroindústria

Agroindústria

Fechar
PUBLICIDADE

Agroindústria

Coronavírus: França avalia saída progressiva do confinamento antes do Natal

A epidemia de Covid-19 começa desacelerar no país; autoridades de saúde alertam que o relaxamento das medidas sanitárias será progressivo para evitar novo aumento de casos.

 

O governo francês se reúne nesta quarta-feira (18) para definir o futuro do seu segundo confinamento – que deve terminar antes do Natal. Apesar de uma ligeira melhora nos números da Covid-19, as autoridades do país já alertam que o relaxamento das medidas sanitárias será progressivo.

  • Canadá pode ficar sem Natal se não controlar a Covid, diz primeiro-ministro

O diretor-geral de Saúde da França, Jérôme Salomon, disse em entrevista coletiva que a epidemia está desacelerando. No entanto, o país – que foi um dos mais atingidos pela pandemia entre março e abril – chegou, nesta semana, a marca dos 2 milhões de casos confirmados.

O governo francês vem adotando medidas de restrição para conter a segunda onda do coronavírus desde o final de outubro, como o fechamento de bares, restaurantes e comércios e a volta da exigência de que pessoas apresentem justificativas para circular nas ruas.

PARIS - A Avenida Champs-Elysees é vista vazia com o Arco do Triunfo ao fundo em Paris, na França, na noite desta terça-feira (24), oito dias de um bloqueio destinado a conter a propagação do novo coronavírus na França — Foto: Ludovic Marin/AFP

Hospitais lotados

Salomon reforçou que o país ainda não está livre do vírus e disse que "a pressão nos hospitais continua muito alta".

A França registrou pelo menos 33,1 mil pacientes hospitalizados até a última terça-feira (17), quando mais de 4,8 mil deram entrada na UTI.

Paciente com Covid-19, trazido da região de Lyon, onde hospitais estão lotados, é recebido por equipe do hospital Hautepierre, em Strasbourg, na França, na quinta-feira (12) — Foto: AP Photo/Jean-François Badias

O índice diário de mortes nos hospitais franceses também não está diminuindo. Nas últimas 24 horas, foram 437 mortes por complicações do novo coronavírus.

Fontes ligadas ao Executivo francês disseram à agência de notícias France Presse que o presidente Emmanuel Macron fará um pronunciamento na próxima semana para anunciar aos franceses as etapas de um "desconfinamento progressivo".

'Novo normal'

A volta ao "novo normal" na França poderá acontecer a partir de 1º de dezembro, quando igrejas e outros locais de culto poderão ser reabertos. A informação ainda não foi confirmada pelo governo francês.

O porta-voz do governo francês, Gabriel Attal, prometeu "novidades no início de dezembro" para o setor de bares e restaurantes. No entanto, o setor acredita que estes estabelecimentos deverão continuar fechados até 2021.

Os franceses esperam uma decisão do Executivo para saber se poderão viajar e passar o Natal em família. No momento, o deslocamento entre regiões do país está proibido.

VÍDEOS mais vistos da semana

20 vídeos Veja o momento em que motorista é baleado em posto de gasolina de Niterói Câmera de segurança registra 'clarão' causado por queda de meteoro no RS Prédio tomba em Betim e afeta casas ao redor; 15 famílias ficam desalojadas

CORONAVÍRUS

  • VÍDEOS: Coronavírus: perguntas e respostas

  • VACINA: testes estão em andamento pelo mundo; SIGA as novidades

  • Manual das máscaras: como fazer, como usar e a importância do uso

  • Como se prevenir do coronavírus?

  • Saiba quais os sintomas do coronavírus e quando procurar um médico

  • Veja o que é #FATO ou #FAKE sobre o coronavírus

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Agroindústria

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE