Agroindústria

Agroindústria

Fechar
PUBLICIDADE

Agroindústria

Biden anuncia novos nomes para a Casa Branca; transição continua emperrada

Nomes do presidente eleito incluem assessores próximos ao democrata e um deputado. Donald Trump, derrotado nas eleições de novembro, tem se recusado a iniciar transição.

 

O presidente eleito dos Estados Unidos, Joe Biden, indicou nesta terça-feira (21) vários assessores de sua equipe de campanha e um parlamentar democrata para cargos de alto escalão na Casa Branca.

Biden está se dedicando aos preparativos para assumir a Presidência em 20 de janeiro, apesar de o presidente em fim de mandato, Donald Trump, insistir em uma batalha judicial cada vez mais frágil para tentar reverter sua derrota nas urnas.

Veja alguns dos nomes da equipe de Joe Biden na Casa Branca

  • Vice-chefe de gabinete: Jen O'Malley Dillon, primeira mulher a comandar uma campanha presidencial democrata vencedora.
  • Assessor sênior do presidente: Mike Donilon, assessor próximo de Biden
  • Conselheira Sênior do presidente: Dana Remus, principal advogada da equipe do democrata
  • Conselheiro do presidente: Steve Ricchetti, outro assessor com proximidade à Biden
  • Conselheiro sênior e diretor do Escritório de Engajamento Público: Cedric Richmond, deputado da Louisiana e copresidente nacional da equipe do democrata.

Além deles, o presidente eleito havia definido Ron Klein para ocupar o cargo de chefe de gabinete. Outros nomes deverão ser indicados em breve.

Transição complicada

Donald Trump, presidente dos EUA, acena para apoiadores ao voltar à Casa Branca neste domingo (8). Ele havia saído para jogar golfe — Foto: J. Scott Applewhite/AP Photo

O presidente eleito também deve debater ameaças de segurança nacional nesta terça-feira com sua própria equipe de conselheiros, ao invés de fazê-lo com autoridades de governo, porque a gestão Trump o impede de receber os informes confidenciais de inteligência que é praxe fornecer ao próximo presidente.

  • VEJA TAMBÉM: Pentágono vai reduzir contingente militar no Iraque e Afeganistão antes de posse de Biden

Emily Murphy, a administradora dos Serviços Gerais, ainda não reconheceu Biden como o "vencedor aparente", o que é necessário para liberar fundos governamentais e escritórios ao presidente eleito. A porta-voz de Murphy disse que esta segue um precedente e tomará uma decisão assim que o vencedor estiver claro.

Trump continua raivoso e desafiador nas redes sociais, apesar de alguns republicanos destacados terem afirmado que Biden deveria ser considerado o presidente eleito. Ao não admitir derrota, o presidente em fim de mandato repete sem provas a afirmação de que é vítima de uma fraude eleitoral generalizada.

  • ANÁLISE: Donald Trump é o maior entre os patos mancos da Casa Branca

A equipe dele chegou a apresentar uma série de ações civis em estados-chave, mas autoridades eleitorais dos dois partidos disseram não ver indícios de irregularidades graves.

Na segunda-feira, o conselheiro de Segurança Nacional de Trump, Robert O'Brien, disse que garantirá uma transição profissional no caso provável de Biden ser declarado vencedor da eleição.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Agroindústria

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE