Agroindústria

Agroindústria

Fechar
PUBLICIDADE

Agroindústria

José Mujica deixa cargo de senador e se retira da '''linha de frente''' da política no Uruguai

Ele já havia deixado o posto de senador em 2018, antes de ser eleito novamente. Outro ex-presidente, Julio María Sanguinetti, também renunciou à cadeira no parlamento.

 

O ex-presidente do Uruguai, José Mujica, de 85 anos, renunciou ao seu mandato de senador pelo país nesta terça-feira (20). Ele disse que a pandemia de coronavírus fez com que ele antecipasse a decisão de por fim à sua atuação num cargo que exige contato constante e direto com a população.

"Esta situação me obriga, com muito pesar, por minha profunda vocação política, a solicitar que se tramite minha renúncia à cadeira que os cidadãos me concederam", escreveu Mujica, em uma carta lida em sessão extraordinária do Senado.

Mujica acena na sessão em que se despediu do Senado uruguaio — Foto: AFP/Pablo Porciuncula

"Isso não significa o abandono da política, mas sim o abandono da linha de frente por entender que um bom dirigente é aquele que deixa pessoas que o superam com vantagem. Vou agradecido, com muitas recordações e profunda nostalgia. A pandemia me derrubou", disse.

Mujica tem uma doença autoimune chamada Síndrome de Strauss, que, junto com a idade avançada, o coloca no grupo de risco para a Covid-19. Em entrevista ao jornal “El Pais” do Uruguai, ele disse que gosta da política, mas gosta mais de poder viver o máximo que puder.

Julio María Sanguinetti, que foi presidente por dois mandatos, também deixou sua cadeira no parlamento uruguaio. Sanguinetti, de 84 anos, lembrou em sua carta que a renúncia estava prevista desde antes das eleições nacionais realizadas em 2019.

"O que me motiva é principalmente a necessidade de atender a secretaria-geral do Partido Colorado, minhas atividades jornalísticas e correspondentes editoriais", escreveu Julio María Sanguinetti.

Sanguinetti e Mujica em sua sessão de despedida no Senado uruguaio — Foto: AFP/Pablo Porciuncula

Saída anunciada

Mujica já havia dito algumas vezes que iria deixar o cargo. No fim de setembro, ao votar em eleições regionais, ele afirmou que a renúncia aconteceria em outubro.

Em entrevista ao jornal argentino “La Nación”, no começo de setembro, ele contou que deixaria o cargo, mas não iria parar de fazer política. O repórter então o lembrou que ele já havia dito isso em outras três ocasiões. “Eu vou para casa, mas não saio da política”, respondeu ele.

Em 2018, ele já era senador e abandonou o cargo para ficar em casa. Durou pouco mais de um ano: nas eleições do ano passado, ele voltou a ser eleito para o Senado.

Conhecido como "o presidente mais pobre do mundo", Mujica nunca deixou de aparecer em eventos oficiais.

Veja um vídeo de 2017 do Profissão Repórter com Mujica:

José Mujica fala sobre a legalização da maconha

José Mujica fala sobre a legalização da maconha

VÍDEOS mais vistos desta semana

20 vídeos Vídeo mostra funcionário de hotel entrando em quarto de mulher que denunciou estupro no RJ Ação contra grupo de milicianos em Itaguaí termina com 12 suspeitos mortos Ministro Marco Aurélio Mello e Luiz Fux, presidente do STF, discutem durante julgamento

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Agroindústria

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE