Agroindústria

Agroindústria

Fechar
PUBLICIDADE

Agroindústria

Azerbaijão acusa Armênia de bombardear área durante cessar-fogo

Autoridades afirmam que ao menos sete pessoas morreram no ataque.

 

Fontes oficiais do Azerbaijão, na região do Cáucaso, acusam a Armênia de bombardear Stepanakert durante o cessar-fogo, que entrou em vigor ao meio-dia (horário local) de sábado (10). A cidade é a capital regional de Nagorno-Karabakh, que está sob o controle de separatistas armênios.

Além disso, ao menos sete pessoas morreram e 33 ficaram feridas neste domingo (11) em bombardeios na cidade azerbaijana de Gandja, segundo autoridades locais.

Correspondentes internacionais afirmam que entre 10 e 15 projéteis atingiram a capital de Nagorno-Karabakh durante a noite de sábado e a madrugada deste domingo.

11 de outubro - resgatista e cão buscam sobreviventes no atingido por explosão de foguete durante o conflito na região separatista de Nagorno-Karabakh, na cidade de Ganja, Azerbaijão. — Foto: Umit Bektas/Reuters

Metade dos moradores da cidade de 55 mil habitantes deixou a área para fugir dos conflitos. Alguns bairros foram fortemente afetados nos últimos dias, com edifícios totalmente devastados e uma cratera, por exemplo, provavelmente formada por uma bomba muito pesada, talvez pesando 500 kg e que causou muitos danos ao seu redor.

Cessar-fogo

O cessar-fogo acordado pela Armênia e pelo Azerbaijão no enclave separatista de Nagorno-Karabakh entrou em vigor no sábado (10). O objetivo era encerrar duas semanas de intensos combates. Uma sirene marcou o início da trégua.

5 pontos para entender os confrontos entre Armênia e Azerbaijão

5 pontos para entender os confrontos entre Armênia e Azerbaijão

O chefe da diplomacia russa, Sergei Lavrov, explicou, em comunicado, que os parâmetros específicos da implementação do cessar-fogo serão acordados posteriormente.

A região de Nagorno-Karabakh, que fica dentro do Azerbaijão, tem 140 mil habitantes, e 99% deles são armênios. Os combates entre separatistas e azeris começaram em 27 de setembro. De acordo com contagens oficiais, o conflito deixou mais de 300 mortos.

As autoridades locais de Nagorno-Karabakh e a Armênia acusam o Azerbaijão de atingir civis durante os conflitos, sobretudo em Stepanakert.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Agroindústria

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE