Notícias

Notícias

Fechar
PUBLICIDADE

Notícias

Polícia interrompe raves e festa de aparelhagem na região metropolitana de Belém

Segundo a polícia, eventos desrespeitavam as regras sanitárias contra o novo coronavírus e aconteciam sem autorização e alvará de funcionamento.

 

Duas festas clandestinas do tipo rave foram interrompidas no final de semana pela Polícia Civil na região metropolitana de Belém. Segundo a polícia, os eventos desrespeitavam as regras sanitárias previstas nos decretos Municipal e Estadual e aconteciam sem autorização e alvará de funcionamento.

Na madrugada de domingo (13), a polícia encerrou uma festa com 150 pessoas que acontecia no bairro do Tenoné, em Belém. Ao lado, outras 100 pessoas estavam reunidas em um estacionamento e também foram dispersadas. Os responsáveis pelos eventos foram notificados e intimados a comparecerem à polícia.

Na noite de domingo, outra festa que também não tinha autorização para funcionar foi interrompida no bairro da Terra Firme, na capital. Desta vez uma aparelhagem que foi apreendida era o foco do grupo de 150 pessoas que se reuniram clandestinamente em um campo de futebol.

"Os policiais civis também constataram a falta de autorização e o desrespeito às regras sanitárias previstas nos decretos Municipais e Estadual que tratam do enfrentamento à Covid-19 e ainda, a constatação do crime de poluição sonora. Além disso, as pessoas estavam sem máscaras e consumindo bebidas alcoólicas", destacou a delegada Soranda Nascimento, titular da Divisão de Polícia Administrativa.

A polícia ainda flagrou outra rave que acontecia em um sítio que fica em Benfica, na região metropolitana. No local estavam 250 pessoas e foram constatadas poluição sonora e infração às medidas sanitárias.

Denúncias

As denúncias de festas clandestinas podem ser feitas pelo Ciop, no número 190 e também nas multiplataformas do Disque Denúncia, que atende por chamada de voz no número 181, por mensagem de aplicativo no (91) 98115-9181, no formulário ou chatbot que estão disponíveis no site da Segup. Não é preciso se identificar.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Notícias

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE