Notícias

Notícias

Fechar
PUBLICIDADE

Notícias

Réu é condenado a 36 anos de prisão pela morte de ex-companheira em Belém

Vítima era vendedora de frutas e legumes e foi morta na feira onde trabalhava.

 

A Justiça do Pará condenou Raimundo Mendes Barros, de 30 anos, pelo crime de homicídio qualificado. A pena foi de 36 anos de prisão, que deverá ser cumprida inicialmente em regime fechado. O julgamento ocorreu nesta quarta, com restrição de público, e a Justiça negou ao condenado o direito de apelar em liberdade. A defesa dele disse que vai recorrer.

O crime ocorreu no dia 11 de setembro de 2018, quando a vendedora de frutas e legumes Regina dos Santos Barros foi assassinada a tiros aos 28 anos, na frente da mãe e da filha. Dias após o crime, o então suspeito foi preso.

A vítima trabalhava em uma feira, local onde foi assassinada. Ela foi socorrida, mas não resistiu aos ferimentos e morreu na Unidade de Pronto Atendimento da Sacramenta, em Belém.

O réu é conhecido pelo apelido de "Gasparzinho", segundo as investigações policiais. Ele chegou em uma motocicleta e efetuou cinco disparos contra a mulher.

À época, testemunhas disseram à Polícia que a vítima já havia dito que estava sendo ameaçada de morte pelo ex companheiro, que era envolvido com tráfico de drogas.

Segundo decisão do juiz Edmar Silva Pereira, do 1º Tribunal do Júri da Comarca da Capital, o réu tinha prisão preventiva decretada, devido à gravidade do crime, como forma de assegurar a ordem pública e a aplicação da lei penal. A prisão foi mantida pela Justiça. A decisão serve como mandado de prisão por sentença penal condenatória, que deverá ser encaminhado aos órgãos competentes para cumprimento.

Casos de ameaça e violência contra a mulher devem ser denunciados pelo Disque Denúncia, no número 181. O sigilo é garantido.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Notícias

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE