Notícias

Notícias

Fechar
PUBLICIDADE

Notícias

Chefe de grupo de extermínio no Pará é suspeito de ter atropelado PM em Ananindeua

Marcelo Pantoja Rabelo, o Marcelo da Sucata, é acusado de ser o mandante de seis mortes, ocorridas em 2016, no Pará. Ele foi preso em 2019, no Ceará, mas respondia processo em liberdade.

 

A Polícia Civil do Pará informou que o homem suspeito de ter atropelado e matado um policial militar na última quarta-feira (29) em Ananindeua foi identificado como Marcelo Pantoja Rabelo. Ainda de acordo com a Polícia, o suspeito também é investigado por liderar um grupo de extermínio no Pará. Marcelo da Sucata, como é conhecido, já havia sido preso em 2019, no Ceará, e respondia processo em liberdade.

De acordo com a Polícia, Marcelo ainda não se apresentou na seccional da Cidade Nova para prestar esclarecimentos. A polícia acredita que ele é homem que conduzia o carro que atropelou o PM Idemar Alves Dias Neto, na avenida Hélio Gueiros, em Ananindeua. O acidente foi registrado por imagens de câmeras de segurança.

Polícia do Ceará prende homem acusado de chefiar grupo de extermínio no Pará

Polícia do Ceará prende homem acusado de chefiar grupo de extermínio no Pará

Ainda segundo a Polícia, Marcelo é acusado de chefiar um grupo de extermínio no Pará. Ele é investigado de ser o mandante de seis mortes, ocorridas em 2016, no estado. Marcelo que tinha um mandado de prisão preventiva expedido pela Justiça, chegou a ser detido em 2019, em um apartamento de luxo em Fortaleza, no Ceará. Meses depois, Marcelo foi preso e está respondendo o processo em liberdade.

Morte do PM

De acordo com imagens de câmeras de segurança. O motorista de um carro tentou fazer uma conversão proibida na avenida Hélio Gueiros quando atingiu o PM Idemar Alves Dias Neto. O agente foi arremessado para o outro lado da pista e bateu com a cabeça no chão. Após o acidente, o motorista fugiu do local.

Policial Militar morre após ser atropelado na Av. Hélio Gueiros, em Ananindeua

Policial Militar morre após ser atropelado na Av. Hélio Gueiros, em Ananindeua

De acordo com a PM, o militar foi socorrido por agentes do Corpo de Bombeiros e encaminhado até o Hospital Metropolitano, mas não resistiu aos ferimentos e morreu.

Ainda segundo a polícia, uma mulher se apresentou na Seccional da Cidade Nova, como sendo a condutora do veículo que causou o acidente. No entanto, as imagens do acidente feitas pelas câmeras de segurança mostram que, ao contrário da versão apresentada, o motorista do veículo era um homem. Apesar disso, ela foi ouvida pela polícia.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Notícias

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE