Notícias

Notícias

Fechar
PUBLICIDADE

Notícias

Justiça marca para agosto audiência de empresário suspeito de mandar matar Iran Parente

Ao todo, 39 testemunhas devem ser ouvidas pela justiça, antes da decisão sobre os rumos do processo.

 

O juiz titular da 3ª Vara Criminal da Comarca de Santarém, no oeste do Pará, Gabriel Veloso designou para os dias 25, 26 e 27 de agosto deste ano, a realização da audiência de instrução e julgamento de Diona Nunes Cunha Junior, empresário suspeito de mandar matar o também empresário Iran Parente e a esposa Josielen Prezza, em fevereiro.

Durante os três dias serão ouvidas pela justiça, as 12 testemunhas listadas pelo Ministério Público e as 27 listadas pela Defesa de Dionar Cunha Junior. O empresário está em prisão domiciliar.

Após ouvir as testemunhas na audiência de instrução e julgamento, o juiz decidirá se Dionar Cunha Junior será levado a júri popular por crime contra a vida.

Entenda o caso

Dionar Cunha Junior foi preso após mais de dois meses de investigação realizada pela Polícia Civil de Santarém acerca da motivação e da autoria do assassinato do casal Iran Parente e Josielen Prezza. Os corpos do casal foram encontrados em uma propriedade rural na manhã do dia 28 de fevereiro deste ano, com várias marcas de tiros.

Segundo a polícia, a motivação do crime teria sido ganância. Dionar era pessoa de confiança de Iran Parente e também devia a ele uma grande soma em dinheiro. Ele teria contratado um capataz das fazendas Barbosa e Haras Barbosa para roubar uma mochila com documentos assinados por ele (cheques, promissórias e recibo de compra e venda de um posto de combustíveis) que estaria em poder de Iran. Caso houvesse reação, o empresário poderia ser morto e a esposa também.

Outras três pessoas que estariam envolvidas na execução do crime tiveram prisão decretada, mas estão foragidas.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Notícias

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE