Notícias

Notícias

Fechar
PUBLICIDADE

Notícias

Reiner lança clipe da canção '''Fica mais um pouquinho'''

Solidão é o tema do lançamento que abre discussão para o “se sentir só”, e debate também questões raciais.

 

O clipe da música “Fica Mais Um Pouquinho”, do cantor e compositor Reiner, ganhou um videoclipe gravado em Macapá. O vídeo será lançado nesta sexta-feira (24), nas redes sociais do artista.

Solidão é o tema do lançamento que abre discussão para o “se sentir só” em diferentes momentos da vida. O tema atravessa desde as pressões emocionais do isolamento social da quarentena, a dependência emocional de um relacionamento amoroso até o sentimento de solidão em sociedade e na cena de música paraense.

Branco demais para a cena preta e preto demais para a cena indie de Belém, o artista acredita que a cor da sua pele e seus traços negróides tem lhe colocado em um não-lugar no cenário musical da cidade. “Essa coisa da solidão vem também do fato de me ver como uma pessoa negra clara que sempre esteve rodeada de pessoas brancas mas nunca fui considerado um deles, sabe? Sempre joguei de um lado que nunca me favoreceu em nada… perceber isso é muito doloroso e me faz questionar todo o meu caminho até aqui”, lamenta o artista sobre um tema muito comum entre as pessoas consideradas de cor “parda”, a maioria da população.

“Fica Mais Um Pouquinho” é a composição que completa a trilogia dos singles vermelhos e que ganha videoclipe nesta semana com direção do paraense Sady Menescal. “Começamos a conversar e trocar referências audiovisuais e musicais, pela internet mesmo. Só que nunca tinha dado certo de fazermos algo juntos. Aconteceu que eu fui pra Macapá em 2019 visitar minha família e decidi contactar o Sady pra desenvolvermos uma ideia. A partir daí, ele veio com o conceito do roadmovie e com a fotografia que só ele consegue fazer”, conta Reiner.

Eletrônico e experimental

A história de Reiner na música começou ainda em 2016 com o lançamento do EP “Filho da Nuvem”. Eletrônico, experimental e com referências à música preta brasileira como Cartola, Tim Maia e Jorge Ben Jor, o trabalho deu o tom para o que seria a marca das produções de Reiner: o experimentalismo autodidata. Rodou todos os palcos independentes da cidade e produziu o primeiro disco cheio, “In The Sun”, lançado em 2018. No ano seguinte foi a vez do projeto de “singles vermelhos”, uma série de músicas lançadas entre agosto e novembro com composições sobre liberdade, trazendo parcerias inéditas e de peso ao seu trabalho, como Sammliz em ‘Vício” e Arthur Nogueira em “Por Acaso Sob o Sol”.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Notícias

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE