Notícias

Notícias

Fechar
PUBLICIDADE

Notícias

Defesa afirma que Dionar Junior cumpre prisão domiciliar em endereço informado à Justiça

A Justiça recebeu denúncia de que o suspeito de mandar matar o casal Iran Parente e Jolielen Prezza estaria em outro endereço.

 

A defesa do empresário Dionar Nunes Cunha Junior protocolou nesta quinta-feira (9), no sistema online do TJPA, petição na qual apresenta provas de que seu cliente está cumprindo a prisão domiciliar no endereço informado a 3ª Vara Criminal da Comarca de Santarém, oeste do Pará.

Dionar Junior que estava preso preventivamente no Centro de Recuperação Agrícola Silvio Hall de Moura desde o dia 3 de maio, sob suspeita de ser o mandante do assassinato do empresário Iran Parente e sua esposa Josielen Preza, no dia 27 de fevereiro deste ano, na região da PA-370, em Santarém, foi alvo de denúncia à Justiça. De acordo com o relato que chegou a 3ª Vara Criminal, Dionar teria descumprido as medidas restritivas.

O juiz titular da 3ª Vara Criminal, Gabriel Veloso Araújo determinou que a defesa fosse intimada para no prazo de 24 horas, via e-mail, para em 24 horas comprovar o cumprimento da prisão domiciliar no endereço fornecido à Justiça, sob pena de imediata revogação do benefício com o retorno da prisão cautelar na modalidade preventiva.

“Dionar encontra-se cumprindo todas as medidas restritivas com o devido acato e respeito à decisão do Juízo, jamais tendo deixado seu imóvel, conforme já protocolado nesta data. Quanto a essas denúncias, infelizmente o nosso cliente será alvo, pois até ser provada sua inocência, algumas pessoas estarão tentando conturbar o andamento processual para prejudicá-lo”, disse ao G1 o advogado Rodrigo Marques.

A defesa assegura que desde quando foi expedido o alvará de soltura, Dionar Junior encontra-se em sua casa, local onde estava quando foi preso. "A defesa e o acusado vêm severamente adimplindo com prazos, e é conhecedora de que um processo de tamanha perplexidade não estará escuso da tentativa de embaraços por pessoas que desconhecem a veracidade dos fatos", finalizou Rodrigo Marques.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Notícias

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE