Agroindústria

Agroindústria

Fechar
PUBLICIDADE

Agroindústria

Maduro ordena que embaixadora da União Europeia na Venezuela deixe o país

Medida foi tomada após bloco europeu aplicar sanções em aliados do presidente chavista.

 

O presidente do governo chavista, Nicolás Maduro, ordenou nesta segunda-feira (29) que a embaixadora da União Europeia na Venezuela, Isabel Brilhante Pedrosa, deixe o país em até 72 horas.

Segundo o próprio Maduro, a decisão foi tomada após o bloco europeu determinar sanções a aliados do regime, inclusive o deputado Luis Parra, chefe do parlamento paralelo venezuelano estabelecido pelo governo chavista.

"Quem são eles para aplicar sanções? Quem são para se impor com ameaça?", questionou Maduro, em discurso.

Sanções a chavistas

Nicolás Maduro veste máscara durante discurso no Palácio de Miraflores, em Caracas (Venezuela) — Foto: Miraflores Palace/Handout via Reuters

A União Europeia aplicou nesta segunda-feira sanções a 11 aliados de Maduro, que incluem restrição de viagens aos afetados pela medida. O bloco alegou ameaças à democracia e aos direitos humanos na Venezuela. Com a decisão, o total de pessoas atingidas pelas sanções chega a 36.

"As pessoas acrescentadas a esta lista são responsáveis notadamente por agir contra o funcionamento democrático da Assembleia Nacional", diz a União Europeia, em nota.

O bloco menciona a retirada da imunidade parlamentar de Juan Guaidó, presidente da Assembleia Nacional e reconhecido como presidente legítimo da Venezuela por diversos países que integram a União Europeia.

Até a última atualização desta reportagem, a UE não havia se pronunciado sobre a ordem de retirada da embaixadora.

Relembre no VÍDEO abaixo a crise do parlamento da Venezuela

Venezuela vive situação inédita com dois presidentes do Parlamento

Venezuela vive situação inédita com dois presidentes do Parlamento

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Agroindústria

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE