Notícias

Notícias

Fechar
PUBLICIDADE

Notícias

Pará registra taxa de 37,81% de isolamento social

Em Belém, os bairros com as piores taxas de pessoas em casa foram: Águas Lindas 25,5% , Guanabara 29,2% e Heliolândia 29,5% .

 

O Pará esteve na 19ª posição no ranking nacional de isolamento social na quarta-feira (24), com taxa de 37,81% das pessoas em casa para evitar a proliferação da Covid-19.

As cidades com maior registro de desobediência à recomendação de ficar em casa e baixo índice de isolamento foram Concórdia do Pará (25,4%), Oeiras do Pará (27,1%) e Cumarú do Norte (27,25%). Já as que alcançaram melhores índices foram Santarém Novo (60%), Chaves (54,9%) e Monte Alegre (53,2%).

Na capital paraense e em Ananindeua foram registrados, respectivamente, os índices de 38,8% e 37,2%. Em Belém, incluindo os distritos, os bairros com as maiores taxas de pessoas em casa foram: Souza (57,1%), Aeroporto (54,5%) e Praia Grande (48,9%). As piores taxas foram em Águas Lindas (25,5%), Guanabara (29,2%) e Heliolândia (29,5%).

Em Ananindeua, os melhores índices foram registrados nos bairros Júlia Seffer (47,4%), Águas Lindas (46,8%) e Cidade Nova VI (43,8%); as piores taxas foram observadas em Guanabara (26%), Maguari (28,3%) e Levilândia (29,4%).

Sobre os bairros que aparecem com os menores índices de isolamento social, o titular da Segup, Ualame Machado pontua que existem características que o tornam mais vulneráveis a concentração de pessoas.

"Os bairros que ficaram como os piores índices muitas vezes são aqueles que têm grandes feiras a céu aberto, o que culmina em uma maior aglomeração, passível à proliferação do vírus, como a feira 8 de Maio em Icoaraci, por exemplo. Nesses locais, em especial, pedimos a contribuição das pessoas para que usem a máscara, e só se dirijam quando necessário e de forma breve", explicou.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Notícias

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE