Notícias

Notícias

Fechar
PUBLICIDADE

Notícias

Navio-hospital leva atendimentos e testes rápidos para moradores de comunidades ribeirinhas no PA

Abaré retoma atividades após paralisação por conta da pandemia do novo coronavírus. Em expedição que encerrou nesta quarta-feira 24 , 59 comunidades foram atendidas.

 

O navio-hospital Abaré encerrou nesta quarta-feira (24) uma expedição de dez dias pelo Rio Arapiuns em Santarém, no oeste do Pará. A embarcação está retornando à zona urbana do município após passar esse período levando atendimentos de saúde, testes rápidos para a Covid-19 e medicamentos aos moradores de 59 comunidades da Reserva Extrativista Tapajós-Arapiuns.

Desde 2006, o barco Abaré realiza esse tipo de atendimento às comunidades ribeirinhas da Amazônia. Atualmente, ele é administrado pela Universidade Federal do Oeste do Pará em parceria com a Secretaria de Saúde de Santarém e o Projeto Saúde e Alegria. A embarcação estava desde o mês de abril paralisada, por conta da pandemia do novo coronavírus.

Mas um protocolo foi criado para reduzir os riscos de contaminação dos profissionais e dos próprios comunitários atendidos. Por isso, nesta expedição, nenhum atendimento foi realizado dentro do navio. Toda a equipe e a estrutura foram levadas até às comunidades.

"Todos os profissionais descem e sobem, passando por todo um protocolo de higienização. Assim como refeitório, a parte de lazer e bem-estar do barco, tudo passa por esse protocolo", explicou o administrador do Abaré, Dirceu Costa.

Moradores de 59 comunidades no Rio Arapiuns receberam os atendimentos do barco Abaré — Foto: Ascom/Projeto Saúde e Alegria

O Abaré levou ao Rio Arapiuns uma equipe de 19 tripulantes, entre médicos, enfermeira, técnicos de enfermagem, farmacêutica, técnica de laboratório, servidores e os próprios trabalhadores da embarcação. Eles atracaram em nove comunidades-polo, e moradores de outras localidades se dirigiram até esses espaços para receber os atendimentos.

O alto número de casos confirmados do novo coronavírus entre os comunitários assustou a equipe de saúde. Foram 326 resultados positivos durante a expedição. " Tem algumas comunidades que eles não aceitaram realizar os testes de primeira, mas a gente conversa com os pacientes e aí eles refazem. E a maioria, são todos positivos", afirmou a enfermeira-chefe da embarcação, Sâmara Mendes.

"Tive febre, dor de cabeça, dor no corpo, sintomas básicos de uma virose. Tratei esses sintomas como se fosse normal", explicou o estudante Jerrison Nogueira, que testou positivo para Covid-19.

A maioria dos comunitários estava tratando os sintomas gripais a base de remédios naturais, como uma virose qualquer. A confirmação através dos testes rápidos e a distribuição de medicamentos através do Abaré ajudou bastante na recuperação dos pacientes.

Na comunidade Mentai, que fica cerca de 100 quilômetros da zona urbana de Santarém, 40% dos moradores apresentou sintomas. Nós estávamos há duas semanas sem enfermeiras, então as notificações não foram realizadas. Mas a vinda do abaré, facilitou a vida dos moradores nesse tratamento”, afirmou o presidente da comunidade Mentai, Solano Guimarães.

Comunitários receberam kits de higiene da tripulação do barco Abaré — Foto: Ascom/Projeto Saúde e Alegria

Além dos atendimentos, a equipe do Abaré também levou cerca de dois mil kits de higiene e também cestas básicas para serem entregues às famílias das comunidades.

“A ideia é poder dar melhores condições pra essas famílias ficarem ali nas comunidades, nas aldeias, evitando o deslocamento até a cidade, e reduzindo então, os riscos de contaminação”, ressaltou o coordenador do Projeto Saúde e Alegria, Caetano Scannavino.

Todos os tripulantes da embarcação passarão por testes rápidos para a Covid-19 até o final dessa semana. O retorno do Abaré à cidade de Santarém está marcado para a noite desta quarta-feira.

Navio-hospital Abaré retomou expedições de saúde neste mês de junho, no oeste do Pará — Foto: Ascom/Projeto Saúde e Alegria

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

Mais Lidas em Notícias

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE