Pecuária

Pecuária

Fechar
PUBLICIDADE

Pecuária

Tecnologia é aliada na produção leiteira.

 
 -   /
/ /

O uso da tecnologia no meio rural está cada vez mais forte. Mesmo com o desenvolvimento constante, ver as vacas fazendo filas e indo sozinhas para serem ordenhadas por uma máquina, ainda parece história de ficção. Porém, essa é a realidade com que a família Pomatti iniciou o ano, na Comunidade de São Lourenço, em Vila Flores/RS. A instalação do robô para ordenha foi feita na primeira quinzena de janeiro e, segundo Tiago Pomatti, das 55 vacas que estão utilizando o aparelho, apenas 15 delas ainda precisam ser encaminhadas para extrair o leite, as demais já vão de forma espontânea. “A previsão é de três meses para estarem totalmente adaptadas, mas elas aprendem rápido”, destaca.

O novo “funcionário” da família trabalha 24 horas por dia. Cada animal possui um chip que armazena todas as suas informações. Ao entrarem na estação do equipamento, um leitor identifica os dados e começa o trabalho. O braço mecânico faz a higienização e, em seguida, automaticamente são encaixadas as teteiras, mantendo o ritmo constante na ordenha. O leite é canalizando direto para o tanque de resfriamento. O robô apresenta no painel os dados, inclusive quantos litros de leite por teta estão sendo retirados. Com o monitoramento é possível até diagnosticar doenças preventivamente.

Todo o sistema é automatizado e pode ser controlado pelo computador ou celular. Em caso de qualquer alteração ou problema é emitido um sinal para o celular cadastrado. A inovação trouxe melhor qualidade de vida para os animais, que quando sentem a necessidade podem ir retirar o leite e ainda recebem alimento durante o procedimento, e também para os proprietários, que tem mais tempo para outras atividades. “Eram quatro horas do dia para fazer as duas ordenhas. Hoje podemos fazer outros trabalhos neste tempo”, relata Tiago.

A família trabalha a cerca de 40 anos com a produção leiteira. A história iniciou ainda quando Eloi e Italvina Pomatti, pais de Tiago, namoravam. “Minha família já tinha vacas de leite. Quando ele ia namorar começou a ver como funcionava o trabalho e decidiu investir também”, recorda ela. Eloi conta que, com o incentivo de seu pai, comprou algumas vacas leiteiras em Carlos Barbosa e, desde então, segue trabalhando na área.

Há uns quatro meses tiveram a ideia de adquirir o robô por sentirem a necessidade dos animais serem ordenhados mais vezes no dia, porém não dispunham de tempo e mão-de-obra suficiente para isso. O investimento foi alto, mas estão começando a sentir o aumento na produção, tendo em vista que a média geral já subiu para 2,5 ordenhas diárias. “Algumas vagas ordenham quatro vezes, outras ainda duas. Elas estão se adaptando”, explica Tiago, que conta com a ajuda da esposa, Patrícia Dal Magro, no trabalho. A pequena Laura Pomatti, filha do casal, completa dois anos em abril, mas já está familiarizada com a rotina e gosta de acompanhar as tarefas.

O prefeito Vilmor Carbonera e a secretária Municipal de Agricultura, Cleusa Curtarelli, visitaram a propriedade para conhecer mais sobre o novo equipamento e como está contribuindo para o fomento da produção. Carbonera parabenizou a família pelo investimento, que coloca Vila Flores em destaque na região. A Administração Municipal busca ter uma relação de proximidade com os produtores, tendo em vista conhecer as demandas e necessidades para que possa auxiliar no que estiver ao alcance do Poder Público. A Secretaria da Agricultura desenvolve diversos programas para colaborar com o desenvolvimento rural. Também, oportuniza capacitações, como o Seminário do Empreendedor Rural, que já teve sete edições, além de incentivar a sucessão rural e o empreendedorismo no campo.

 

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE