Pecuária

Pecuária

Fechar
PUBLICIDADE

Pecuária

Nova vacina vai parar disseminação de tuberculose bovina.

 
 -   /
/ /

Cientistas da Universidade de Surrey, na Inglaterra, desenvolveram uma nova vacina e um teste cutâneo complementar para proteger o gado contra a tuberculose bovina (TB bovina). Os pesquisadores publicaram a sua descoberta na revista Scientific Reports. 

A tuberculose bovina é uma doença infecciosa em bovinos que afeta seus pulmões, e aqueles que são positivos para a doença são sacrificados. A vacina BCG, atualmente usada para proteger os seres humanos da tuberculose e é eficaz em bovinos, é incompatível com o teste PPD. 

O gado vacinado com a vacina BCG, que contém uma cepa inofensiva do patógeno da tuberculose bovina Mycobacterium bovis, produz um teste PPD positivo para TB, o que torna impossível distinguir, com o teste cutâneo de PPD, se o animal tem TB ou acaba de ser vacinado. Portanto, a vacinação de vacas com BCG é proibida na maioria dos países do mundo, o que permite que os veterinários continuem usando o teste cutâneo de PPD para diagnosticar doenças em bovinos. 

Durante este estudo inovador, os pesquisadores procuraram criar uma nova cepa da vacina BCG que carece de algumas das proteínas que são compartilhadas com o patógeno Mycobacterium bovis, identificando genes que contêm proteínas imunogênicas codificadas que poderiam ser removidas do BCG sem afetar sua capacidade de funcionar como uma vacina viva. Para fazer isso, uma coleção de cepas de BCG que haviam perdido um único gene em vacas foi injetada e as taxas de sobrevivência foram medidas. Isso permitiu à equipe identificar genes que poderiam ser eliminados sem comprometer a eficácia da vacina BCG. 

A eficácia protetora da nova cepa foi testada em porquinhos-da-índia. Verificou-se que os porquinhos-da-índia infectados com TB apresentaram resultados positivos para a doença usando o teste cutâneo sintético, enquanto os porquinhos-da-índia vacinados com a cepa BCG-menos não. Portanto, diferentemente do PPD, o novo teste cutâneo também funciona em animais protegidos contra a tuberculose pela vacina BCG-menos. Potencialmente, isso permite que os agricultores e veterinários protejam seus animais com a nova vacina BCG, mantendo um teste de diagnóstico que irá detectar a tuberculose. 

 

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE