Agroindústria

Agroindústria

Fechar
PUBLICIDADE

Agroindústria

Como identificar fertilizantes adulterados e evitar prejuízos.

 
 -   /
/ /

Casos recentes de adulteração de cargas de fertilizantes, após a saída das fábricas, principalmente no Estado de Mato Grosso, acenderam um alerta, até porque nem todos os produtores rurais sabem identificar o produto verdadeiro do falsificado.

No início de outubro, o site Canal Rural do UOL publicou, com exclusividade, casos de adulteração de fertilizantes que causaram perdas a produtores da cidade de Água Boa, no interior de Mato Grosso. A fraude teria gerado um prejuízo de mais de R$ 2 milhões e a suspeita é de que o crime tenha sido praticado durante o transporte.

Conforme depoimento de um produtor rural, houve a dilatação do lacre para removê-lo, chegando ao agricultor um produto esbranquiçado. Ainda segundo ele (que A Lavoura prefere não citar o nome), de sete caminhões, apenas um parecia estar normal. Leia a reportagem original clicando em http://ow.ly/IpgQ30pQCO8. (link encurtado).

Orientações

É possível fazer o teste do limão: ao adicionar o suco, em um produto fraudado, pode ocorrer o desprendimento de bolhas de gás (efeito efervescente). Copo da esquerda indica adulteração. Foto: Reprodução Canal Rural

Uma das maiores produtoras globais de fosfatados e potássio combinados, a Mosaic Fertilizantes vem adotando uma série de medidas para evitar a atividade ilegal e ajudar os agricultores a identificarem quaisquer alterações no produto recebido.

Para atestar a qualidade dos fertilizantes, a empresa recomenda observar as condições do lacre e se a logo da empresa está intacta. Também deve checar se todos os big bags estão em boas condições, com peso e volume uniformes e devidamente lacrados.

Ao abrir uma embalagem, verificar a característica física do produto: se há um formato de grão fora do padrão e/ou irregular ou se a coloração é diferente do padrão normalmente recebido.

Lacre extra

Lacre de produtos adulterados tinha sinais de que haviam sido violados e recolocados nos big bags. Foto: Reprodução Canal Rural

No Mato Grosso, a Mosaic Fertilizantes começou a fazer uma lacração complementar de carga, em todos os caminhões carregados na unidade industrial. Cada veículo passa a ter, na fixação da lona, 16 lacres de uma única cor, que pode ser azul ou laranja.

A mesma numeração está indicada em todos eles e na nota fiscal. Por essa razão, recomenda-se checar se os dados coincidem e se não há nenhum rompimento nos fechos.

A empresa atesta a qualidade de seus fertilizantes antes que eles saiam da unidade e sugere que os clientes também o façam. Há alguns exemplos simples que podem ser seguidos.

Observações gerais

cloreto de potássio (KCI), por exemplo, é 100% solúvel em água e, normalmente, os fraudados não são, o que pode ser rapidamente testado. Foto: Divulgação Mosaic

O cloreto de potássio (KCI), por exemplo, é 100% solúvel em água e, normalmente, os fraudados não são, o que pode ser rapidamente testado.

Também é possível fazer o teste do limão: ao adicionar o suco em um produto fraudado, pode ocorrer o desprendimento de bolhas de gás (efeito efervescente).

Em caso de suspeita, como números inconsistentes ou violação do lacre, a empresa pede que o produtor rural não receba a mercadoria e entre em contato imediatamente, conforme as orientações:

Compra CIF – equipe comercial que o atende ou central de atendimento 0800 118 649

Compra FOB – transportadora contratada para o transporte da mercadoria

Compra por canais de venda (cooperativas e revendas) – equipe comercial do revendedor

A Mosaic Fertilizantes reforça ainda que qualquer intercorrência será comunicada às autoridades responsáveis. Para mais informações ou dúvidas, acesse o site www.mosaicco.com.br.

 

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE