Artigos

Artigos

Fechar
PUBLICIDADE

Artigos

Biocombustíveis: o que são e quais as suas vantagens.

 

Os biocombustíveis são conhecidos como todo material de origem orgânica e biológica não fóssil. Em geral, são produzidos a partir de um ou mais tipo de produtos agrícolas como a cana-de-açúcar, o milho, a mamona, entre outros.

Esses combustíveis são considerados uma fonte de energia alternativa e limpa, pois possuem um caráter renovável e apresentam baixos índices de emissão de gases poluentes para a atmosfera. Eles são utilizados para geração de energia por meio da queima da biomassa ou de seus derivados. Alguns exemplos são álcool etanol, a biomassa, o biogás ou o biodiesel.

Apesar do que aparenta, a conversão de matéria orgânica em biocombustível é uma prática que acontece desde quando o homem descobriu o fogo e usava a queima da lenha (biomassa) como combustível. Nos últimos anos, o avanço da tecnologia e pesquisa sobre novas fontes de energia associada, principalmente, ao apelo ambiental, viabilizou a popularização desse tipo de fonte energética no mercado.

Além disso, com o constante aumento do preço do petróleo, foi necessário encontrar soluções de combustíveis mais econômicas para o bolso do consumidor. Hoje, a produção de biocombustível é feita em larga escala e ainda existe um grande potencial de crescimento.

Veja aqui tudo sobre Biomassa.

TIPOS DE BIOCOMBUSTÍVEIS

Segundo a diretiva n.º 2003/30/CE do Parlamento Europeu e do Conselho da União Europeia e do Decreto-Lei n.º 62/2006, de 21 de março, são considerados dez tipos de biocombustíveis. São eles:

BIOETANOL

Também conhecido como etanol, o bioetanol é um dos biocombustiveis mais utilizados no mercado atual. Sua fabricação é feita a partir do processamento de biomassa e/ou da fração biodegradável de resíduos para utilização como biocombustível.

No Brasil, maior produtor desse tipo de combustível no mundo, o principal insumo da produção de etanol é a cana-de-açúcar, mas, em outros países, ela também pode ser feita com base em outras matérias-primas, como o milho e a celulose. O bioetanol é altamente usufruído como combustível automotivo na forma hidratada, sendo utilizado como um suplente da gasolina.

BIODIESEL

Ao contrário do etanol, que é usado para automoveis e equipamentos de motores leves, o biodiesel é usado em motores de automóveis mais pesados, como caminhões e ônibus. Ele é produzido a partir da reação química de lipídios, óleos ou gorduras de origem animal, sendo considerado, assim, uma fonte de energia renovável com baixos índices de poluição atmosférica. O biodiesel é usado como uma alternativa de substituição para o diesel comum que é produzido a partir do petróleo.

Veja aqui tudo sobre Energia Renovável.

BIOGÁS

O biogás é obtido a partir do processo de fermentação anaeróbica (ausência de ar) produzido através da decomposição biológica dos resíduos orgânicos. Ele é facilmente encontrado em aterros sanitários e lixões onde ocorre a decomposição do lixo orgânico, o qual libera o chorume, um líquido rico em gás metano (CH4). Por conta disso, ele é considerado uma fonte limpa e renovável de energia, pois se regenera através da intervenção humana.

BIOMETANOL

O biometanol é um biocombustível produzido a partir da destilação seca de madeiras ou de outros materiais vegetais como grãos, dejetos de gado, óleo vegetal ou, até mesmo, lixo urbano. Sua aparência é líquida e inflamável, possui chama invisível, fundindo-se a cerca de -98 °C. Ele pode ter diferentes utilidades como solvente, preparação de colesterol, hormonas e vitaminas, extração de produções animais e vegetais, etc.

BIOÉTER DIMETÍLICO

Éter dimetílico elaborado por meio de biomassa para usufruto como biocombustível.

BIO-ETBE E BIO-MTBE

O ETBE é produzido a partir do bioetanol, sendo a porcentagem em volume de bio-ETBE tida como biocombustível equivalente a 47%. Já o MTBE é um combustível produzido com base no biometanol, sendo a porcentagem em volume de bio-MTBE considerada como biocombustível de 36%.

BIOCOMBUSTÍVEIS SINTÉTICOS

São hidrocarbonetos sintéticos ou misturas de hidrocarbonetos sintéticos produzidas a partir da biomassa orgânica.

BIOHIDROGÊNIO

O biohidrogênio é desenvolvido por meio de biomassa e/ou da fração biodegradável de resíduos, para usofruto como biocombustível.

ÓLEO VEGETAL

O óleo vegetal é a gordura retirada de plantas oleaginosas, na sua maioria (quase que de forma exclusiva) das sementes, por um processo químico ou físico.

VANTAGENS DOS BIOCOMBUSTÍVEIS

O uso de biocombustíveis possui diversas vantagens. Uma das principais é a redução significativa da emissão de gases poluentes e do efeito estufa na atmosfera, pois, como são produzidos a partir de plantas, o cultivo ajuda a sequestrar o CO2 emitido em sua queima e em seu processamento.

Outra vantagem é o fato de que eles são uma fonte de energia renovável, uma vez que é possível obter a regeneração através da intervenção do homem, ao contrário dos combustíveis fósseis que dependem de inúmeros fatores e demoram milhares de anos para se formar.

Além disso, a importância dos biocombustíveis para o desenvolvimento sustentável é fundamental, pois, existe ainda o fato de que são importantes para a geração de empregos e para a diminuição da dependência energética em relação aos combustíveis fósseis.

Veja aqui tudo sobre Aquecimento Global e Dióxido de Carbono – CO2.

GERAÇÕES DE BIOCOMBUSTÍVEIS

Geração zero: é definida pela aplicação de baixa ou nenhuma tecnologia para produção de biocombustíveis que derivam, principalmente, de matéria-prima de fonte extrativa, como a lenha e o carvão vegetal.

Primeira geração: Caracteriza-se pela baixa complexidade tecnológica na geração de biocombustíveis produzidos, principalmente, de matérias-primas cultivadas. Como por exemplo o Bioetanol (milho, cana-de-açúcar, beterraba e trigo) e o Biodiesel (soja, girassol e colza).

Segunda geração: é definida pelos biocombustíveis que demandam uma alta complexidade tecnológica para sua obtenção e são obtidos através de recursos não destinados à alimentação, como o bioetanol derivado da hidrólise da lignocelulose de resíduos da cana-de-açúcar ou outros materiais celulares.

Terceira geração: É definida pela alta velocidade de produção dos biocombustíveis que demandam um alto teor de óleo e carboidratos, adaptação a um espectro amplo de temperatura e acidez do meio, capacidade de fixar nitrogênio da atmosfera, e maior eficiência fotossintética, como, por exemplo, o biodiesel de microalgas oleaginosas.

OS BIOCOMBUSTÍVEIS NO BRASIL

Com uma produção de cerca de 18 milhões de toneladas por ano, o Brasil é o segundo maior produtor de biocombustíveis do mundo, perdendo apenas para os EUA, que produz cerca de 31 milhões de toneladas por ano. Além disso, o país é um dos líderes em pesquisas de fontes alternativas de produção de álcool como forma de combustível e, por isso, lidera o ranking na fabricação de etanol obtido através da cana-de-açúcar.

Segundo a Agência Internacional de Energia, há perspectivas de que a produção de etanol aumente cerca de 200% até o ano de 2050, uma vez que, hoje, seu montante seja de, aproximadamente, 21,5 milhões de barris de etanol por ano. Esse é um fato que tornaria o Brasil uma referência internacional entre os países que buscam desenvolver fontes renováveis de energia como alternativas estratégicas ao petróleo.

 

 

 

PUBLICIDADE

Mais Lidas em Artigos

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE