Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Jovem de Minas Gerais conquista medalha de prata para o Brasil na maior competição de profissões técnicas do mundo

Além da medalhista, outros três jovens do estado receberam certificados de excelência, dados aos competidores que superaram o nível de padrão mundial em suas modalidades

 
 -   /
/ /
ÁUDIOTEXTO PARA RÁDIOFoto: Reprodução CNIA mineira Miriam de Paula Soares da Silva conquistou a medalha de prata para o Brasil na WorldSkills 2019, disputada em Kazan, na Rússia. A estudante de 21 anos, moradora de Belo Horizonte, competiu na modalidade Cuidados de Saúde e Apoio Social, no torneio conhecido como mundial das profissões técnicas.

A jovem é estudante do curso de Técnico de Enfermagem do Senac, em Belo Horizonte. Na disputa, Miriam foi avaliada em situações em que atores simulavam pessoas com problemas de saúde, como diabetes, e sua função era atender, diagnosticar e orientar os pacientes.

Para Miriam, ter subido ao pódio mostra que todo o esforço valeu a pena e que pode representar uma chance real de emprego. Isso porque, segundo ela, o bom desempenho na competição conta como fator positivo em seu currículo.

“Esse resultado representa muita determinação, muito esforço, não foi fácil chegar até aqui. Foram muitas batalhas, muitos desafios. É uma conquista muito grande. Antes mesmo de eu ter passado da etapa internacional, as pessoas já me viam com um olhar diferente. Agora, com essa medalha e essa experiência que vivi, eu vejo que as portas se abriram ainda mais”, afirmou.

Além de Miriam, que ganhou medalha de prata, outros três jovens de Minas Gerais receberam certificados de excelência, dados aos competidores que superaram o nível de padrão mundial em suas modalidades. Nathan Pacífico, de Belo Horizonte, recebeu o reconhecimento em Eletrônica. Bruna Pinto Vieira, também da capital mineira, foi premiada em Panificação, e Marcos Aurélio Jr., de Piranga, levou o certificado em Modelagem de Protótipos.

Imagem: Sabrine Cruz - Agência do Rádio Mais

A conquista das medalhas pelos estudantes brasileiros repercutiu entre os parlamentares no Congresso Nacional. A deputada federal Margarida Salomão (PT-MG) ressaltou a importância da educação profissional oferecida por instituições como SESI e SENAI, principalmente aos jovens.

“O Sistema S tem contribuído de forma decisiva para que a gente melhore a qualidade da força de trabalho no Brasil. Eu espero que isso possa continuar”, defende a parlamentar.

Desempenho brasileiro

A delegação brasileira tem se estabelecido entre as equipes mais vitoriosas da WorldSkills. Foi a campeã na edição ocorrida em São Paulo, em 2015. Na edição de Abu Dhabi, nos Emirados Árabes Unidos, em 2017, alcançou o segundo lugar. Em 2019, além das 13 medalhas, a delegação tupiniquim garantiu, ainda, 28 certificados de excelência, em 28 ocupações técnicas profissionais.

Na edição deste ano, 1.354 jovens de 63 países participaram do torneio. O Brasil ficou em terceiro lugar na classificação geral. A China, que sediará a próxima WorldSkills, em 2021, na cidade de Xangai, ficou em primeiro lugar. A Rússia, anfitriã do torneio, conquistou a segunda posição.
 

 

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE