Agroindústria

Agroindústria

Fechar
PUBLICIDADE

Agroindústria

VÍDEO: Macron criticou Bolsonaro em almoço de líderes durante o G7, no mês passado

Chefe de estado francês disse que precisava reagir a comentários feitos por Bolsonaro e que brasileiro não teve atitude de presidente .

 
 -   /
/ /

Um programa da televisão francesa sobre os bastidores da cúpula do G7 em Biarritz, no mês passado, mostrou o momento em que o presidente francês, Emmanuel Macron, criticou o presidente Jair Bolsonaro diante de outros líderes em um almoço. Veja acima.

O presidente do Chile, Sebastián Piñera, dirige-se ao chefe de estado francês em um almoço após o pronunciamento em que Macron disse esperar que os brasileiros tenham "um presidente que se comporte à altura".

Esse discurso foi uma resposta a um comentário de Bolsonaro em uma foto postada por um de seus seguidores no Facebook a respeito da sua mulher, Brigitte.

Sebastián Piñera, do Chile, Emmanuel Macron, da França, e Angela Merkel, da Alemanha, durante encontro do G7 — Foto: Reprodução Sebastián Piñera, do Chile, Emmanuel Macron, da França, e Angela Merkel, da Alemanha, durante encontro do G7 — Foto: Reprodução

Sebastián Piñera, do Chile, Emmanuel Macron, da França, e Angela Merkel, da Alemanha, durante encontro do G7 — Foto: Reprodução

"Claro, eu tinha que reagir. Você entende [que eu tinha que reagir]?", pergunta o francês.

O chefe de Estado chileno responde: "Sim, eu concordo."

Macron continua: "Eu queria ser muito pacífico, ser construtivo com ele e respeitar a sua soberania; tudo bem. Mas eu não posso aceitar isso".

A primeira-ministra da Alemanha, Angela Merkel, que estava ouvindo a conversa, balança a cabeça e concorda com o presidente francês.

"Você sabe o que ele fez quando o meu ministro das Relações Exteriores foi ao país dele?", prossegue Macron, ainda falando com Piñera.

"Ele deveria recebê-lo e cancelou no último minuto para cortar o cabelo. E filmou a si mesmo. Desculpa, mas isso não é atitude de um presidente", completa o francês.

Macron se referia ao cancelamento de uma reunião que Bolsonaro teria com o chanceler francês, Jean-Yves Le Drian, em 1º de agosto. Pouco depois de desmarcar a reunião, o presidente brasileiro fez uma transmissão por rede social enquanto cortava o cabelo e criticou o ministro: "O que ele veio tratar com ONG aqui? Quando fala em ONG, já nasce um alerta na cabeça de quem é que tem o mínimo de juízo", afirmou Bolsonaro.

Mal-estar entre presidentes

O presidente da França, Emmanuel Macron, e o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro. — Foto: Charles Platiau, Mauro Pimentel/AFP/Pool O presidente da França, Emmanuel Macron, e o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro. — Foto: Charles Platiau, Mauro Pimentel/AFP/Pool

O presidente da França, Emmanuel Macron, e o presidente brasileiro, Jair Bolsonaro. — Foto: Charles Platiau, Mauro Pimentel/AFP/Pool

A relação entre Bolsonaro e Macron piorou quando o presidente francês disse em redes sociais que discutiria as queimadas na Amazônia durante a reunião do G7 em Biarritz e chamou a questão de "crise internacional". A declaração desencadeou em uma troca de farpas entre os dois chefes de estado. Veja cronologias abaixo.

  • 22 de agosto: após a publicação de Macron, Bolsonaro diz lamentar que o francês "busque instrumentalizar uma questão interna do Brasil" para "ganhos políticos pessoais".
  • 23 de agosto: a Presidência da França acusa Bolsonaro de mentir no encontro do G20 no Japão, em junho, ao minimizar as preocupações com o a mudança climática. O governo Macron se opõe ao acordo Mercosul–União Europeia.
  • 25 de agosto: líderes do G7 concordam em ajudar países afetados por incêndios na Amazônia "o mais rápido possível", anuncia Macron.
  • 26 de agosto: Bolsonaro critica oferta de ajuda à Amazônia feita pelo G7. "Será que alguém ajuda alguém – a não ser uma pessoa pobre, né? – sem retorno? [...] O que que eles querem lá há tanto tempo?", questionou.

Macron fala em conferência de embaixadores em Paris — Foto: Reuters/Yoan Valat Macron fala em conferência de embaixadores em Paris — Foto: Reuters/Yoan Valat

Macron fala em conferência de embaixadores em Paris — Foto: Reuters/Yoan Valat

Os dois presidentes também discutiram sobre a questão da soberania do Brasil sobre a Amazônia.

  • 26 de agosto: Macron diz que pode considerar um status internacional para a Amazônia caso um "Estado soberano" tome de "maneira clara e concreta medidas que se opõem ao interesse de todo o planeta.
  • 27 de agosto: Bolsonaro exige que Macron "retire insultos" e volte atrás na declaração sobre soberania na Amazônia para que aceite conversar sobre ajuda oferecida pelo G7.

O presidente Jair Bolsonaro respondeu, no sábado (24), a um comentário sobre a primeira-dama da França, Brigitte Macron. — Foto: Reprodução/Facebook Jair Bolsonaro O presidente Jair Bolsonaro respondeu, no sábado (24), a um comentário sobre a primeira-dama da França, Brigitte Macron. — Foto: Reprodução/Facebook Jair Bolsonaro

O presidente Jair Bolsonaro respondeu, no sábado (24), a um comentário sobre a primeira-dama da França, Brigitte Macron. — Foto: Reprodução/Facebook Jair Bolsonaro

Macron e Bolsonaro também trocaram farpas após um comentário feito pelo brasileiro sobre a primeira-dama francesa, Brigitte Macron:

  • 26 de agosto: perguntado sobre a publicação no Facebook de Bolsonaro, Macron afirmou: "Como tenho uma grande amizade e respeito pelo povo brasileiro, espero que eles rapidamente tenham um presidente que se comporte à altura".
  • 27 de agosto: jornal francês publica que Brigitte Macron "ficou emocionada" com mensagens de apoio nas redes.
  • 28 de agosto: comentário de Bolsonaro sobre Brigitte sai do ar na rede social.
  • 29 de agosto: primeira-dama francesa agradece, em português, a mensagens de apoio.

 

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE