Agroindústria

Agroindústria

Fechar
PUBLICIDADE

Agroindústria

Ossos são encontrados em casa de ex-ditador do Paraguai

Restos mortais de quatro pessoas foram encontradas em uma residência que foi de Alfredo Stroessner, ditador do Paraguai entre 1954 e 1989.

 
 -   /
/ /

Foram encontrados ossos de quatro pessoas abaixo do piso do banheiro de uma casa em Ciudad del Este, no Paraguai, que pertenceu ao ditador Alfredo Stroessner, que comandou o país durante 35 anos.

Quem os encontrou foram sem-teto que ocuparam a casa. De acordo com o jornal “ABC Color”, eles mesmos faziam a proteção do local durante alguns momentos –repórteres foram ao local na quinta (5) e não havia policiais.

  • Restos do ex-ditador Alfredo Stroessner são repatriados do Brasil

Especialistas do Ministério da Justiça só chegarão na próxima terça-feira (10).

Em entrevista a uma TV do Paraguai, o chefe da equipe de memória do Ministério da Justiça, Rogelio Goiburú, afirmou que as investigações vão determinar se os ossos de fato pertencem à vítimas do regime de Stroessner.

A mídia paraguaia descreve que foram as pessoas que ocupavam a casa clandestinamente começaram a cavar para procurar bens enterrados –algo comum no país.

O general Stroessner, que morreu exilado no Brasil em 2006, assumiu o poder em um golpe militar em 1954 e ficou no cargo até 1989, quando um aliado dele o removeu.

Durante seu regime houve opressão a grupos de oposição –em 1992, cerca de 700 mil documentos das forças de segurança foram tornados públicos.

Eles mostravam que o regime rotineiramente perseguia, sequestrava e torturava. Além disso, o Paraguai também fez parte da Operação Condor, uma colaboração de diferentes ditaduras sul-americanas.

Mario Abdo Benítez, o presidente atual do Paraguai, é filho do secretário pessoal de Stroessner.

 

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE