Notícias

Notícias

Fechar
PUBLICIDADE

Notícias

47 ocorrências de queimadas em vegetações são registradas pelo Corpo de Bombeiros em Santarém

Verão amazônico pode ser mais intenso neste ano, diz especialista.

 
 -   /
/ /

Com o início do verão amazônico, em Santarém oeste do Pará, foram registradas pelo Corpo de Bombeiros 47 ocorrências de queimadas em vegetação, no primeiro semestre deste ano.

Os registros são altos comparados ao mesmo período do ano passado. Todos os dias a equipe dos bombeiros recebe chamados para atender esse tipo de ocorrência.

“Estamos acima 135%, ou seja, essa época que era para estar começando as demandas desse tipo, já estamos com o número bem acima. Então a previsão é de ter um verão bem mais intenso do que ano passado”, destacou o cabo do Corpo de Bombeiros, Júlio Cézar Galúcio.

Santarenos têm a cultura de atear fogo em lixo, uma prática que é proibida pela lei ambiental, porque além de prejudicar o meio ambiente, há risco de grandes incêndios com a queima que ocorre de forma ilegal.

“Acender fogo é muito fácil, mas a pessoa acha que não pode tomar grande proporção. Mas os incêndios de grande proporção iniciam até mesmo com uma pequena faísca, então a melhor maneira de evitar isso é não queimando mais nada em quintais e nas ruas e, principalmente, perto de vegetações”, alertou Galúcio.

As chuvas começaram a diminuir em julho. Havia previsão de 130mm de chuva, mas choveu apenas 30mm. Para agosto a previsão é de 61mm e até agora choveu apenas 6mm.

De acordo com os meteorologistas, essas chuvas de pouca proporção são aquelas que acontecem bem rápido, mas podem trazer um vento de grande intensidade, causando alguns transtornos.

“Por estar bem quente, as chuvas são raras, mas quando elas ocorrem, podem trazer alguns fenômenos naturais e que causam algumas desordens na natureza” finalizou o meteorologista Lucas Vaz.

 

 

Mais Lidas em Notícias

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE