Agroindústria

Agroindústria

Fechar
PUBLICIDADE

Cultura

Orquestra Sinfônica da USP realiza concertos e cursos neste mês

Apresentações acontecem a partir desta sexta-feira, dia 9, com participação de músicos internacionais

 
A Orquestra Sinfônica da USP durante concerto na Sala São Paulo – Foto: Klinsman Santana
.

Dando continuidade à Temporada 2019, a Orquestra Sinfônica da USP (Osusp) realiza em agosto intensa programação, que reúne uma série de concertos em várias salas da capital e do interior de São Paulo, além de cursos. Segundo a vice-diretora da Osusp, Mayra Moraes, o mês começa com uma parceria entre o Sesc e a orquestra. O primeiro concerto acontece nesta sexta-feira, dia 9, às 21 horas, no Sesc Pinheiros, com a Série Osusp+Pop, sob a regência do maestro Luís Gustavo Petri, regente titular da Sinfônica de Santos desde 1994, e solos de Heloísa Fernandes (piano) e Toninho Carrasqueira (flauta).

O flautista e professor da USP Toninho Carrasqueira – Foto: Divulgação/Osusp
No programa estão obras que unem o erudito e o popular: Ponteio e Dança Brasileira, de Camargo Guarnieri, Golliwog’s Cakewalk e Syrinx, de Claude Debussy, Colheita, Voo e As Três Graças, de autoria da própria solista Heloísa Fernandes. Como explica Mayra, além das peças do repertório clássico, são interpretadas obras de caráter popular (Heloísa Fernandes), mas que conversam com a brasilidade de Guarnieri ou retratam o mesmo tema, no caso, mitos presente também na obra de Debussy.

No dia 16 de agosto às 12h30, a série Música de Câmara traz a Osusp ao lado da Orquestra Errante – grupo experimental do Departamento de Música da Escola de Comunicações e Artes (ECA) da USP dedicado à pesquisa e à prática da improvisação –, regidas pelo maestro Ricardo Bologna. Além de interpretar Noite Transfigurada, de Arnold Schoenberg, os músicos vão improvisar em um ambiente de criação coletiva. “É uma improvisação bem diferente do que se conhece no jazz. É uma oportunidade para assistir a um programa de vanguarda e bem contemporâneo”, ressalta Mayra.

A pianista e compositora Heloísa Fernandes – Foto: Milton Montenegro
Ligada ao Núcleo de Pesquisa em Sonologia (NuSom) da USP, a Orquestra Errante (OE) foi fundada em 2009 pelo professor, compositor e pesquisador Rogério Costa, e é composta de performers dos mais diversos meios e com as mais variadas formações musicais. A prática criativa, coletiva e experimental se desenvolve de forma democrática e não hierarquizada, em um ambiente de diálogo e conversa. Segundo a própria OE, a ideia é de que qualquer som (instrumentos convencionais e não convencionais) pode ser utilizado em uma criação musical em tempo real.

Convidados internacionais

O grande destaque do mês é mais uma apresentação da Série Sala São Paulo, no dia 24, às 21 horas, com a presença de dois músicos internacionais: o regente uruguaio Nicolás Pasquet, professor da Hochschule für Musik Franz Liszt, em Weimar, na Alemanha, e o violinista alemão Nicolas Koeckert, professor da Music and Arts Private University of Vienna (MUK), na Áustria..

O maestro uruguaio Nicolás Pasquet, que neste mês rege a Orquestra Sinfônica da USP e ministra curso – Foto: Divulgação/Osusp
.No programa, Itinerários de Curvelo (2007), de Silvio Ferraz, Concerto para Violino e Orquestra em Ré Maior Op. 77 (1878), de Johannes Brahms, e Sinfonia nº 3 em Lá Menor Op. 56 “Escocesa” (1841), de Felix Mendelssohn. Segundo Mayra, o programa abre com uma obra criada por Ferraz, professor de Composição da ECA, que também é autor de uma cadência (momento em que o solista se apresenta sem o acompanhamento da orquestra) contemporânea para a peça de Brahms. “Vai ser uma surpresa para o público ouvir um Brahms com uma nova cadência”, afirma.

Paralelamente, a Osusp promove atividades de aprimoramento dirigidas para músicos e regentes: no dia 22 de agosto, no período da tarde, será realizada a

O violinista alemão Nicolas Koeckert, que também ministra masterclass – Foto: Divulgação/Osusp
Masterclass de Violino e nos dias 26 e 27 de agosto, nos períodos da manhã e da tarde, Curso de Regência, ministrados, respectivamente, pelos convidados Koeckert e Pasquet, no Anfiteatro Camargo Guarnieri, na Cidade Universitária. “No Curso de Regência, os alunos têm a oportunidade de trabalhar pela manhã com a orquestra e, no período da tarde, observar detalhes técnicos e fazer exercícios acompanhados por uma pianista, uma prática comum em universidades de todo o mundo”, relata Mayra.

Fechando a programação, o Quinteto de Sopros da Osusp faz duas apresentações: no dia 30 de agosto, às 13 horas, no Centro de Difusão Internacional (CDI) da USP, integrando o fórum Chip in Sampa 2019, realização da Escola Politécnica da USP, e no dia 31 de agosto, às 15 horas, no Engenho dos Erasmos, em Santos.

As apresentações da Orquestra Sinfônica da USP (Osusp) acontecem no dia 9 de agosto, às 21 horas, no Sesc Pinheiros (ingressos de R$ 12,00 a R$ 40,00); no dia 16, às 12h30, na Biblioteca Guita e José Mindlin (BBM) da USP (gratuita); no dia 24, às 21 horas, na Sala São Paulo (ingressos a partir de R$ 15,00); no dia 30, às 13 horas, no CDI (gratuita); e no dia 31, às 15 horas, no Engenho dos Erasmos (gratuita). Para a masterclass e o curso é preciso fazer inscrição, também gratuitas, por este site.  Mais informações pelo telefone (11) 3091-3000 e neste link

jQuery(document).ready(function($) { $.post('https://jornal.usp.br/wp-admin/admin-ajax.php', {action: 'wpt_view_count', id: '263631'}); });

 

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE