Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

POLÍTICA

Janaina cobra que procurador revele banda podre do MP envolvida em esquema

 
Uma das vítimas do esquema de escutas telefônicas clandestinas, operadas em Mato Grosso, na gestão passada, por membros da Polícia Militar, que em depoimento afirmam que tiveram ordens do alto escalão do ex-governador Pedro Taques (PSDB) e de membros do Ministério Público Estadual, a deputada Janaina Riva (MDB) usou a tribuna da Assembleia Legislativa, já no fim da noite de terça-feira para pedir que o procurador geral de Justiça José Antônio Borges preste esclarecimentos ao Parlamento, sobre as revelações feitas pelos militares.

Janaina disse que os depoimentos dos militares, que são réus, no processo que ficou conhecido como Grampolândia Pantaneira, expuseram a banda podre do Ministério Público.

Uma instituição que deveria constitucionalmente zelar pelos direitos dos cidadãos, teria patrocinado os grampos ilegais e violado o direito fundamental à privacidade de centenas de pessoas incluindo eu. Os fins justificam os meios? Quem são os mocinhos e quem são os bandidos?”, declarou.

Segundo os réus da Grampolândia, o telefone da deputada teria sido grampeado a mando do ex-governador. Ele queria averiguar se ela dava continuidade a alguma fraude cometida pelo pai, o ex-deputado José Riva, que comandou a Assembleia Legislativa. Também por meio dos grampos, Taques teria descoberto que Janete Riva, que é mãe de Janaina Riva, seria indicada à vaga de conselheira do Tribunal de Contas Estadual e teria agido para impedir a indicação já que se tratava de adversária política.

A deputada relatou a série de irregularidades citadas pelos militares envolvendo membros do Ministério Público no esquema dos grampos, como o patrocínio de equipamentos para escutas e emissão de notas frias e questionou se os culpados serão expostos e responsabilizados assim como ocorre com deputados, prefeitos, vereadores ou membros de outros poderes.

“Quem são esses promotores? Eles vão ser presos igual são os deputados? Igual são os prefeitos e os vereadores? Eu queria saber o que vai acontecer. Vejo da mesma forma o ex-governador Pedro Taques. Acho que está na hora de todo mundo responder pelo que fez. Foi muito macho para fazer, agora está na hora de responder pelo que fez”, criticou a deputada.


Da assessoria


 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE