Agroindústria

Agroindústria

Fechar
PUBLICIDADE

Agroindústria

Angela Merkel louva autores de atentado frustrado para matar Adolf Hitler

A uma semana do 75º aniversário da tentativa fracassada de matar o ditador nazista com uma bomba, chefe de governo alemã elogia os que transformam suas convicções em ação, alerta contra ascensão da extrema direita.

 
 -   /
/ /

A chanceler federal alemã, Angela Merkel, conclamou, neste sábado (13), todos os setores da sociedade contra a ressurgência do extremismo de direita na Alemanha. Em sua mensagem de vídeo semanal, antecipando o 75º aniversário da tentativa de atentado contra Adolf Hitler, ela prestou homenagem àqueles que se opuseram ao ditador nazista e agiram consequentemente.

"Eles mostraram que seguiram sua consciência, configurando, assim uma parte da história da Alemanha que, de outro modo, teria sido definida apenas pela escuridão do nacional-socialismo."

O 20 de julho marca o aniversário da trama para assassinar Hitler com uma bomba e remover do poder o Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães (NSDAP), em 1944. A tentativa fracassou, e o chanceler do Reich sobreviveu com ferimentos leves. O orquestrador da conspiração, Claus Schenk Graf von Stauffenberg, foi executado, assim como cerca de 200 cúmplices.

Merkel afirmou que a Alemanha tem com eles um débito de gratidão, frisando que a Lei Fundamental do país, elaborada após a Segunda Guerra Mundial, talvez não existisse, se ações desse tipo.

Ao mesmo tempo, a líder democrata-cristã condenou o "terrível assassinato", em 2 de junho, de seu correligionário Walter Lübcke, que os investigadores creem ter sido politicamente motivado. O político tornara-se alvo de ameaças devido a seu apoio à política de Merkel para os refugiados. O principal suspeito pertencia a meios neonazistas.

Segundo a chefe de governo, esse homicídio mostrou quão importante é apoiar quem assume uma responsabilidade política, seja no nível local, como políticos, ou em organizações não governamentais e na sociedade como um todo: "Isso exige uma resposta clara de todos."

Merkel convidou todos os alemães a "fazerem sua parte em nossa sociedade e assegurar que a democracia seja forte, que a sociedade civil seja forte e que o extremismo de direita não tenha a menor chance."

 

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE