Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Reino Unido diz que Irã tentou bloquear navio petroleiro britânico

As embarcações iranianas recuaram depois de alertas de um navio de guerra do Reino Unido, disse o governo britânico nesta quinta-feira 11 .

 

Três embarcações iranianas tentaram impedir a passagem de um navio-tanque da petroleira britânica BP pelo Estreito de Hormuz, mas recuaram depois de alertas de um navio de guerra do Reino Unido, disse o governo britânico nesta quinta-feira (11).

O impasse ocorreu após um alerta do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de que as sanções norte-americanas ao Irã aumentarão "substancialmente", como parte do empenho dos EUA para conter as atividades nucleares iranianas e o comportamento da República Islâmica na região.

O Reino Unido exortou o Irã a "apaziguar a situação na região" depois do incidente envolvendo o navio-petroleiro British Heritage, que é operado pela BP e navega com bandeira da Ilha de Man.

"O HMS foi forçado a se posicionar entre as embarcações iranianas e o British Heritage e fazer alertas verbais às embarcações iranianas, que então se desviaram", disse um porta-voz do governo britânico em um comunicado.

O incidente ocorreu quase uma semana depois de fuzileiros navais britânicos abordarem um navio-petroleiro do Irã, o Grace 1, no litoral de Gibraltar na semana passada e o confiscarem devido à suspeita de que violava sanções da União Europeia transportando petróleo à Síria.

O chefe do Estado-Maior das Forças Armadas do Irã, general Mohammad Bagheri, disse que a apreensão britânica não ficará sem resposta, mas a República Islâmica negou ter tentado deter o British Heritage.

O ministro das Relações Exteriores iraniano, Mohammad Javad Zarif, refutou o relato britânico, que considerou "sem valor", segundo a agência de notícias Fars.

Um porta-voz da BP disse que a maior prioridade da empresa é a proteção e a segurança de suas tripulações e embarcações, e acrescentou: "Não comentaremos estes acontecimentos, mas agradecemos à Marinha Real por seu apoio".

Quando indagado sobre as tensões no Golfo Pérsico durante um evento na Chatham House, em Londres, na quarta-feira, o diretor-executivo da BP, Bob Dudley, respondeu: "Temos que ser super cautelosos com nossos navios".

A rota de petróleo mais importante do mundo conecta produtores do Oriente Médio a mercados da Ásia, Europa, América do Norte e além. A passagem tem 33 quilômetros de largura em seu ponto mais estreito, mas a rota marítima tem meros três quilômetros de largura em cada direção.

Dados de monitoramento de navegação mostraram que o navio-petroleiro de bandeira britânica Pacific Voyager, operado pela Mitsui OSK Lines, percorreu uma rota semelhante à do British Heritage pelo Estreito de Hormuz na quarta-feira. Dados da Refinitiv indicam que quatro outros petroleiros registrados no Reino Unido estão no Golfo atualmente.

 

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE