Variedades

Variedades

Fechar
PUBLICIDADE

Variedades

MC Cabelinho e Filipe Ret fundem rap e funk com tom social e jeito de hino dos anos 90 em '''Favela'''

Nova parceria de nomes em alta do Rio pede liberdade de Rennan da Penha e aponta ao mesmo tempo passado e futuro do batidão brasileiro; ouça trecho e veja análise do G1.

 
 -   /
/ /

Duas figuras da nova geração carioca se juntaram com um som que aponta para o passado e para o futuro do batidão brasileiro ao mesmo tempo. "Favela", de MC Cabelinho e Filipe Ret, tem batida que une o rap e o funk atuais, além de letra que lembra hinos cariocas dos anos 90.

Ouça acima trecho da música "Favela" e veja comentários do programa G1 Ouviu.

MC Cabelinho é um home em ascensão no funk, com milhões de views em vários hits, como "Vamos fugir", "Nós é da favela" e destaque na sexta faixa da série "Poesia acústica", que também tem participação de Filipe Ret.

O chamado "Cabelin tá onde? Cabelin tá aí" já até entrou no novo glossário de bordões pop nacional.

Ret tem um pouco mais de estrada no hip hop, mas também está em alta. "Favela "tem autotune e uma produção que mistura funk e rap - assinada por outro cara da nova cena chamado Dallass. Vai na linha de outro novo mestre desta mistura, WC No Beat (também já destacado no G1 Ouviu).

Só querem ser felizes

Se o som é bem 2019, o jeito de cantar e a letra remetem ao início dos anos 90. É meio "Rap Brasil", clássica coletânea dos anos 90, de hits como "Rap da Felicidade" - "eu só quero é ser feliz, andar tranquilamente na favela onde eu nasci".

A velha mensagem acima é mais ou menos a mesma da nova música. Claro que o pedido de paz nos morros do Rio segue atual - cada vez mais, aliás. Eles ainda incluem o pedido de liberdade para Rennan da Penha, que ajudou a renovar o funk do Rio, com a batida 150 e o Baile da Gaiola.

Desce a desigualdade até o chão

Outro elemento que remete a funks dos anos 90 é a listagem de nomes de bailes e comunidades do Rio, à la Claudinho e Buchecha e "Endereço dos bailes": a própria Gaiola, Colômbia, Espanha, e inúmeras favelas: Pavão-Pavãozinho, Cantagalo, Tabajara, Santa Marta...

"Favela" fala ao mesmo tempo "rebolar a bunda em dia de baile " e em "vencer essa desigualdade".

O batidão brasileiro aponta este caminho ao qual se deve ficar de olho: uma união de rap e funk com tom mais social sem perder o rebolado.

Ouça abaixo programa G1 Ouviu completo desta semana, que também tem Anitta, Devendra Banhart, Raconteurs e Mark Ronson:

MC Cabelinho — Foto: Divulgação MC Cabelinho — Foto: Divulgação

MC Cabelinho — Foto: Divulgação

 

 

PUBLICIDADE

Mais Lidas em Variedades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE