Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

POLÍTICA

Boca Aberta critica deputados de MT por não ajudarem 200 funcionários que levou calote construtora em Sinop

 
 -   /
/ /
O deputado federal Emerson Miguel Petriv (Pros-PR), o Boca Aberta, criticou a omissão dos parlamentares de Mato Grosso, na Câmara dos Deputados, quanto ao calote da Construtora Triunfo a 214 trabalhadores de Sinop. “Cadê os deputados do Mato Grosso? Tem aqui? É evidente que tem. Tem o tal do Barbudo aí, com todo o respeito do chapelão, mas vamos ajudar lá”, apelou o paranaense.

Durante a fala, Boca Aberta afirma que recebeu a denúncia pelo Whats App sobre a situação dos trabalhadores. Relata que a empresa trabalha na construção da Usina Hidrelétrica Sinop e demitiu os funcionários sem aviso e não pagou salários, rescisão e nem direitos trabalhistas. “Foram jogados na rua da amargura”, disse no plenário.

Na oportunidade, apelou para que os parlamentares do Estado ajudem os trabalhadores que estão desempregados, sem dinheiro e não têm nem como voltar para suas casas.

Segundo o operador de caminhão Genoir Lima Gonçalves, 214 funcionários da Triunfo foram demitidos. Entre 170 e 180 deles dispensados no dia 7 de maio passado. Desde então ninguém recebeu salário, nem rescisão ou direitos trabalhistas.

“Há 5 anos que começou o empreendimento e há 4 não deposita um centavo nosso FGTS, mas o desconto vem no holerite. Hoje os diretores da empresa chagaram falando que não têm dinheiro, oferecendo uma migalha para os trabalhadores, querendo dar a passagem para cada um voltar para casa e nos pressionando a assinar a rescisão sem data, sem valor estipulado nem quantia de parcelas”, conta o trabalhador, que é do Paraná. A dívida da empresa com os trabalhadores chega a R$ 7 milhões.

O funcionário afirma que a situação é tão dramática que muitos estão passando necessidade, que houve caso de morte da família e a pessoa não tinha dinheiro para ir até a cidade se despedir. “Os colegas fizeram vaquinha para pagar a passagem. Os trabalhadores estão sendo muito humilhados”, relata.

O Ministério Público do Trabalho (MPT) foi acionado e já notificou a empresa para pagamento dos funcionários, mas ainda não houve avanço.

A Triunfo tem sede em Curitiba. A reportagem entrou em contato com a empresa e foi informada que os diretores estavam em Sinop e, por enquanto, não vai se manifestar. 


Gazeta Digital

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE