Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

POLÍTICA

Deputada adere a movimento na Câmara para afastar Moro

 
A deputada federal Rosa Neide (PT) aderiu ao movimento da oposição para obstruir todas as votações na Câmara de Deputados até o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sérgio Moro, seja afastado do cargo. A ação foi decidida após a divulgação de divulgação de mensagens atribuídas a Moro e membros da força-tarefa da Lava Jato.

Para a petista, no atual cenário, o ideal seria que o próprio ministro pedisse o afastamento para que fossem realizadas investigações sobre o caso. “Se ele tivesse bom senso, até porque não negou que as informações dos diálogos são verdadeiras, poderia tomar a atitude de se afastar. Mas, como ele não tem, estamos buscando em todas as instâncias esse afastamento”.

A deputada defende que o caso deve ser investigado, independente das acusações de vazamento ilegal de informações. “A população tem o direito à verdade, independente se é do lado A ou B a acusação. E é nesse sentido que a gente está lutando”.

Essa obstrução pode ser feita através de pronunciamentos, pedidos de adiamento, saída de plenário para evitar o quórum mínimo para votação, entre outros. A medida pode atrapalhar o andamento de projetos como a reforma da Previdência, pois está prevista a apresentação do relator, Samuel Moreira (PSDB-SP), na quinta-feira (13)

“Sérgio Moro terá que dar explicações sobre esse acordo com o Ministério Público. É muito triste olhar para a Justiça do Brasil e ver esse tipo de situação”, avalia Rosa Neide.

Gazeta Digital

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE