Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Avós de Praça de Maio anuncia restituição de identidade do neto 130

Detalhes sobre o caso serão divulgados na quinta-feira, em entrevista que pode ter presença do neto encontrado. Associação estima que cerca de 500 bebês foram tirados durante a ditadura de suas mães, a maioria opositoras ao regime.

 

A organização argentina de direitos humanos Avós da Praça de Maio confirmou nesta segunda-feira (10) a restituição da identidade do neto 130, roubado durante o regime militar que governou a Argentina entre 1976 e 1983.

Por enquanto, a emblemática associação, integrada desde 1977 por idosas que procuram seus netos, filhos de desaparecidos que foram tomados pelo regime e entregues a famílias alheias, não deu muitos detalhes, apesar de dizer que uma entrevista coletiva será realizada na próxima quinta-feira para falar sobre o caso.

"O neto 130 vive fora de Capital Federal, mas tem vontade de estar presente durante o anúncio", disseram as Avós em comunicado.

"Agradecemos as amostras de afeto e felicidade - por esta tarefa que tem sido coletiva - e pedimos paciência e prudência até quinta-feira, quando estaremos em condições de dar todas as informações do caso", disseram.

A associação presidida por Estela de Carlotto estima que cerca de 500 bebês foram tirados durante a ditadura de suas mães, a maioria opositoras ao regime que deram à luz em centros clandestinos de detenção e tortura e nunca reapareceram.

Segundo organismos de direitos humanos, o terrorismo de Estado fez cerca de 30 mil pessoas desaparecerem, segundo dados das organizações de direitos humanos.

Em meados de anos 80, as Avós impulsionaram a criação de um banco para armazenar os perfis genéticos e garantir a identificação de seus netos.

Em 1987, o Congresso criou, mediante uma lei, o Banco Nacional de Dados Genéticos, que desde então se encarrega de resolver a filiação das meninas e crianças apropriadas durante a última ditadura.

Em todo este tempo, o banco foi somando técnicas avançadas de identificação genética e legista e em 2009 sancionou uma nova lei que hierarquizou a instituição.

A última vez que Avós de Praça de Maio anunciaram a restituição de identidade de um bebê roubado foi em abril, quando foi apresentada a história da neta 129, uma mulher cujo pai sobreviveu ao terrorismo de Estado.


Quer comprar um apartamento num dos centros de Goiânia?

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE