Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

POLÍTICA

Barbudo critica projeto e diz que petista quer transformar Brasil na Venezuela

 
 -   /
/ /
O deputado federal, Nelson Barbudo (PSL) criticou o projeto de lei 484/2019, de autoria do deputado estadual Ludio Cabral (PT), apresentado no começo deste mês, que visa proibir a pulverização aérea das lavouras em Mato Grosso

“No Mato Grosso, para variar, um deputado estadual petista (Lúdio Cabral), contra a produção de emprego e renda, fez um projeto de lei para acabar com aviação agrícola, aqueles aviões que pulverizam os defensivos agrícolas", disparou da tribuna


O parlamentar federal garante que "todos têm receituário e período de carência".  E depois afirmou, em recado ao povo de Mato Grosso, "que o Estado tem deputado que defende a produção, a modernização da agricultura e para que possamos assim ampliar a produção e matar a fome dos brasileiros e do mundo afora”.


Barbudo também “tranquilizou” os produtores rurais e operadores da aviação agrícola. Segundo ele, será feita uma articulação junto aos parlamentares do PSL  na Assembleia (Delegado Claudinei e Silvio Favero) e junto à Frente Parlamentar da Agricultura para barrar a proposta. "Jamais um setor organizado, que gera emprego e renda, será destruído por aqueles que não têm amor aos produtores, ao capitalismo”, disparou.


Além do projeto que defende o fim da pulverização área, o deputado Lúdio apresentou proposta que acaba com a renúncia fiscal sobre os defensivos agrícolas. Segundo justificativa apresentada pelo petista, o Estado deixa de arrecadar cerca de R$ 800 milhões por ano com os incentivos fiscais concedidos para aquisição e circulação dos produtos.


Para Barbudo, Lúdio, com essas medidas, quer que o Brasil se transforme em uma Venezuela. “Sem plantadeiras, sem aviões, sem plantações, sem emprego, nós seremos igualados a um país que está sofrendo”, pontuou.


Lobby do agronegócio


Lúdio, por sua vez, alega que o agronegócio já se articulou para minar o projeto na Assembleia. Na quarta (22), foi apresentado um requerimento de dispensa de pauta e com parecer contrário da Comissão de Mérito. O deputado pediu vistas ao projeto e agora vai iniciar um movimento de coleta de assinaturas para transformar a proposta em lei de iniciativa popular.


“Sequer fui consultado com a tramitação deste requerimento. Infelizmente, o que ficou demonstrado é que o lobby dos gigantes do agronegócio responsáveis pelo despejo de 207 milhões de litros de agrotóxicos em nosso Estado estão com medo de debater esse projeto”, disse o deputado.

RDNews

 

 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE