Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

REGIONAL

Unemat desenvolve pesquisa com fruta que vem conquistando consumidores

 
Professores e alunos do câmpus da Unemat em Nova Xavantina estão desenvolvendo ações de pesquisa e extensão com a fruta originária da América Central, conhecida como pitaia. A proposta é avaliar o comportamento vegetativo e reprodutivo de diferentes espécies nas condições de clima e solo do município, além de estudos relacionados com a ocorrência de doenças e pragas e nutrição da planta.

As atividades relacionadas ao cultivo da pitaia têm despertado o interesse de produtores locais, atraídos principalmente pela alta rentabilidade da cultura, que pode ultrapassar a produtividade de 20 toneladas por hectare, com o preço do quilo do fruto podendo chegar a R$ 85 em algumas regiões de Mato Grosso.

No início do mês (07), foi ministrado minicurso intitulado “Manejo e Produção de Pitaia”, pela professora Ana Claudia Costa, pós-doutora em Agronomia/Fitotecnia pela Universidade Federal de Lavras, e pelo discente Tiago Yukio Inoue, durante a 5ª Semana Agronômica realizada na Unemat.

Cerca de 25 participantes, entre produtores e alunos, tiveram a oportunidade de conhecer um pouco sobre o manejo da cultura. Na ocasião, foi realizada a degustação de sucos de duas espécies de pitaias (vermelha de polpa branca e vermelha de polpa vermelha) feitos com frutos do pomar do câmpus. Os participantes também puderam produzir suas próprias mudas.

Para a professora Ana Cláudia Costa a pitaia é uma cultura bastante promissora para a região. "A planta adaptou-se bem às nossas condições e tem se mostrado uma excelente alternativa para diversificação de pomares atraindo produtores e consumidores do nosso município”.

O interesse pela produção de pitaias no Brasil tem aumentado significativamente devido seu alto valor de mercado e rápido retorno econômico para o produtor, já que a planta pode iniciar a produção um ano após o plantio. As pitaias são cactáceas frutíferas, que são frutos são ricos em vitaminas, fibras, minerais como cálcio, fósforo e ferro e possuem baixo valor calórico. Também tem efeito laxante e, se consumida regularmente, pode auxiliar na prevenção de alguns tipos de câncer e diminuir o colesterol do organismo.


Da assessoria


 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE