Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Corpo de indígena é encontrado boiando nas águas do rio Arapiuns, em Santarém

Marlisson Monteiro havia desaparecido na tarde de sábado 13 . Bombeiros ajudaram nas buscas.

 
 -   /
/ /

Foi encontrado boiando nas águas do rio Arapiuns, em Santarém, oeste do Pará, no início da manhã desta segunda-feira (15), o corpo do indígena Marlisson Sousa Monteiro, 33 anos, já em adiantado estado de decomposição. Ele estava desaparecido desde a tarde de sábado (13).

Segundo Luciene Costa dos Santos, cunhada da vítima, Marlisson saiu da comunidade Tauaquera por volta das 12h de sábado para participar de uma festa de aniversário na comunidade São Raimundo, distante cerca de uma hora de canoa. Ainda na tarde de sábado, Marlisson teria saído de canoa para retornar à sua comunidade, mas sumiu.

“Sentiram falta do Marlisson por volta das 17h. A informação é que ele tinha saído do aniversário para voltar para casa de canoa, mas não chegou ao seu destino. Logo o Niop foi acionado e o Corpo de Bombeiros foi avisado. No domingo, os bombeiros chegaram cedo para fazer buscas lá na região, passaram o dia todo mergulhando, mas não encontraram nada. Na manhã de hoje eles já estavam se preparando para voltar à comunidade, quando nós fomos avisados que o corpo havia boiado”, relatou Lucilene.

O desaparecimento de Marlisson já havia sido comunicado na 16ª Seccional de Polícia Civil de Santarém. Na manhã desta segunda, Lucilene retornou à delegacia para informar que o corpo do cunhado já havia sido encontrado e pediu providências para que o corpo seja trazido para Santarém para passar por necropsia.

“A nossa família quer que o corpo passe por necropsia para sabermos a real causa da morte. Não sabemos se será possível, porque o corpo já está se decompondo. Mas, independentemente disso, queremos agradecer ao apoio que o Corpo de Bombeiros deu a esse caso, ao empenho dos mergulhadores e ao atendimento que tivemos na delegacia. Graças a Deus, todos nos acolheram e nos trataram muito bem nessa hora tão difícil de perda para a nossa família”, agradeceu Lucilene.

O delegado Germano do Valle solicitou o apoio do Corpo de Bombeiros para auxiliar a equipe do Instituto Médico Legal (IML) no resgate do corpo de indígena. Uma equipe de policiais civis também foi designada para ir até a comunidade levantar mais informações sobre o caso.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE