Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Saúde apresenta balanço de casos de dengue do primeiro trimestre de 2019

Todos os dias são encontrados focos do mosquito Aedes aegypti no município

 
 -   / FolhaMT
/ FolhaMT / FolhaMT

A Secretaria Municipal de Saúde apresentou nesta terça-feira (09) um balanço dos casos de dengue, chikungunya e zika vírus nos primeiros três meses do ano.

De acordo com a supervisora da Vigilância em Saúde, Keli Paludo, em janeiro foram registrados poucos casos, mas com a intensificação das chuvas e aumento nos focos de mosquitos, nos meses de fevereiro e março houve elevação nos casos.

“Todo período de chuva é um período de alerta para a vigilância com relação as arboviroses, como dengue, zika, chikungunya e outras que estão no ciclo urbano. O mês de janeiro foi um mês muito satisfatório para o município na questão de notificações, nós tivemos um menor índice comparado ao ano anterior, porém fevereiro teve um aumento bem significativo, março também choveu intensamente, e tivemos vários casos notificados. Foram 83 notificações para dengue e um caso positivo de chikungunya”.

A supervisora destacou que todos os dias são encontrados focos do mosquito no município. “A Vigilância Ambiental encontra larvas diariamente em domicílios, em terrenos baldios, onde há deposito de lixo e isso nos preocupa muito. Então a gente tem larvas positivas para o Aedes aegypti, pacientes positivos para a dengue e para a chikungunya e isso mostra que esses vírus estão circulando no município. Dessa forma, a população tem que ter consciência e ficar atenta para eliminar os criadouros do mosquito, apenas a prevenção vai evitar que as pessoas adoeçam, cada um precisa cuidar do seu terreno, da sua casa”.

“Muitas vezes a população não dá a devida importância a essas doenças, mas elas são graves, são sérias, principalmente em determinados grupos de risco, como crianças, idosos, gestantes, pessoas que têm diabetes e hipertensão, associada a uma dengue pode agravar muito rapidamente e inclusive ter comprometimentos mais sérios, até mesmo evoluindo para óbito”, explicou Keli.

Segundo Keli, os bairros que tiveram maior incidência neste período foram o Alvorada, Parque das Américas e Jardim das Palmeiras. “Nestes bairros intensificamos o trabalho com os agentes de endemias para detectar precocemente os criadouros e eliminar os focos do Aedes aegypti”.

Caso alguma pessoa apresente algum sintoma de uma destas doenças, deve procurar a unidade de saúde mais próxima para atendimento. Mais informações sobre dengue, chikungunya e zika: http://combateaedes.saude.gov.br/pt/sintomas .

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE