Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Polícia recebe laudo pericial do desabamento da ponte sobre o rio Moju

O documento foi feito a partir de análises dos peritos do setor de engenharia legal do centro, para apontar as causas e consequências do acidente. Inquérito segue em sigilo.

 
 -   / - G1  / FolhaPA
/ - G1 / FolhaPA / - G1 / FolhaPA

A Polícia Civil recebeu o laudo técnico do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPCRC) sobre a colisão na estrutura da ponte que desabou no rio Moju, nordeste do Pará. A partir desta quarta-feira (10), as conclusões do laudo serão analisados para nortear as investigações.

O laudo foi finalizado na tarde desta terça-feira (9). O documento foi feito a partir de análises dos peritos do setor de engenharia legal do centro, para apontar as causas e consequências do acidente.

Uma balsa, que transportava irregularmente rejeitos de dendê, colidiu contra um dos pilares de sustentação da ponte na madrugada de sábado (6). De acordo com a Capitania dos Portos, a colisão causou o desabamento de cerca de 200 metros da estrutura, que possuía 860 metros de comprimento e 23 de altura. Com a batida, quatro pilares caíram.

A Polícia Civil ouviu o depoimento de uma nona pessoa na terça-feira, para compor o inquérito. Com o laudo do CPCRC, a Divisão de Investigações e Operações Especiais (DIOE), dará agilidade ao processo de conclusão do caso, que segue em sigilo.

O inquérito tem prazo inicial de até 30 dias para ser finalizado, podendo ser prorrogado por igual período, para continuidade das investigações.

Reconstrução da ponte

Enquanto as investigações seguem, o Governo do Estado busca recursos para reconstruir a ponte, que liga o nordeste do Pará com a região metropolitana. O governador Helder Barbalho está em Brasília, fazendo o pedido ao governo federal.

“Fizemos a solicitação de R$ 113 milhões [para reconstruir a ponte] e afirmei ao presidente: nós já ajuizamos contra as empresas pedindo ressarcimento. Se nós conseguirmos o ressarcimento, até porque já está identificado quem deu causa a este sinistro, nós não precisaremos fazer com que os recursos públicos sejam utilizados", afirmou.

Segundo o governador, a fonte desses recurso ainda não está definida mas deve ser discutida na próxima semana. "A ideia é que o Governo Federal possa visualizar, seja junto ao Ministério da Economia, na sua junta orçamentária que deve se reunir na próxima segunda-feira, e viabilizar um aporte de recursos do estado. O governo federal ficou de internamente discutir se será convênio, se será aporte de recursos, esta solução ainda não foi consolidada", declarou.

O que se sabe até agora

  • Uma balsa que transportava rejeitos de dendê colidiu contra um dos pilares de sustentação da ponte na madrugada de sábado (6)
  • Testemunhas dizem ter visto dois carros caírem no rio; bombeiros fazem buscas
  • Inquérito é aberto e desabamento é investigado pelo MPPA
  • Balsa, que provocou desabamento, estava irregular, segundo informações da Capitania dos Portos
  • Tripulação da balsa presta depoimento, conteúdo não é divulgado
  • Governo anuncia medidas emergenciais para diminuir impactos do acidente.

PONTE CAI NO PARÁ

  • Ponte cai sobre o rio Moju

  • MP, Polícia e Capitania apuram queda de ponte

  • Corpo de Bombeiros busca desaparecidos

  • Balsa que provocou queda de ponte no Pará estava irregular e não poderia estar navegando

  • Polícia ouve tripulação de balsa

  • Pessoas gritaram 'socorro', diz testemunha

  • Corpo de Bombeiros retoma buscas no domingo

  • Medidas emergenciais

  • 2º dia de buscas é encerrado sem encontrar vítimas

  • Buscas são retomadas na segunda

  • Procura por balsas aumenta após queda de ponte no Pará

  • Conselho de Engenharia e Secretaria de Transportes apontam falhas no projeto de ponte que caiu no Pará

  • Após acidente no Pará, projeto de nova Alça Viária planeja ponte com cabos para reduzir número de pilares

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE