Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Sespa intensifica vacina contra o sarampo em Cametá

O Pará perdeu o certificado internacional de erradicação do sarampo, recentemente, em virtude dos casos confirmados no estado e no Amazonas.

 
 -   / - G1  / FolhaPA
/ - G1 / FolhaPA / - G1 / FolhaPA

A Secretaria de Saúde de Cametá, no baixo Tocantins, intensificou a vacinação de pessoas contra o sarampo. A medida atende orientação da Secretaria Estadual de Saúde (Sespa), após a notificação de um caso suspeito da doença. Segundo a Sespa, a ocorrência foi registrada pela secretaria de Cametá como rubéola, com um exame inicial positivo para sarampo.

A investigação e coletas para outros testes diagnósticos estão sendo realizadas para confirmar se realmente se trata de sarampo. O Pará perdeu o certificado internacional de erradicação do sarampo, recentemente, em virtude dos casos confirmados no estado e no Amazonas.

Perda do certificado

O critério estabelecido para a retirada do certificado de erradicação é baseado na incidência de casos confirmados do mesmo vírus durante 12 meses. Segundo a OMS, a primeira pessoa infectada dentro do território brasileiro ocorreu em 19 de fevereiro de 2018.

O certificado foi concedido ao Brasil pela Organização Pan Americana de Saúde (OPAS/OMS), em 2016.

O Brasil tem um modelo considerado exemplar quando o assunto é o calendário de vacinação, mas a oferta de vacinas no SUS não foi o suficiente para garantir a taxa desejável de cobertura vacinal da população. Por causa disso, em 2017 o país teve o menor índice de vacinação em crianças menores de um ano em 16 anos. Todas as vacinas recomendadas para adultos estão abaixo da meta de cobertura ideal.

Entenda o que é sarampo, quais os sintomas, como é o tratamento e quem deve se vacinar — Foto: Infografia: Karina Almeida/G1 Entenda o que é sarampo, quais os sintomas, como é o tratamento e quem deve se vacinar — Foto: Infografia: Karina Almeida/G1

Entenda o que é sarampo, quais os sintomas, como é o tratamento e quem deve se vacinar — Foto: Infografia: Karina Almeida/G1


Quer comprar um apartamento num dos centros de Goiânia?

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE