Variedades

Variedades

Fechar
PUBLICIDADE

Variedades

Interpol esfria plateia com melancolia bonita antes de show do Twenty One Pilots no Lolla

Banda nova-iorquina tocou canções como PDA e Slow hands na volta após show em 2015.

 
 -   / - G1  / FolhaMT
/ - G1 / FolhaMT / - G1 / FolhaMT

De volta ao Lollapalooza após show em 2015, todo mundo que bateu palma timidamente no Palco Onix deve ter notado: o Interpol segue o mesmo.

  • O show da banda nova-iorquina ainda é dominado por canções sombrias
  • Os integrantes vestem ternos escuros e não se mexem muito
  • É uma melancolia bonita ouvida em rocks às vezes levemente dançantes

Interpol toca “Slow Hands” no Lollapalooza 2019

Interpol toca “Slow Hands” no Lollapalooza 2019

O céu de São Paulo (cinza, pra variar) combinou com o pós-pós-punk da banda liderada pelo vocalista e guitarrista Paul Banks, galã de 40 anos.

O telão também colaborava com o clima melancólico de show, com imagens da banda em preto e branco tocando canções como "PDA", "Say Hello to the Angels" e "Roland", as três do álbum de estreia "Turn on the Bright Lights", de 2002.

Interpol toca “PDA” no Lollapalooza 2019

Interpol toca “PDA” no Lollapalooza 2019

Se a ideia era que o Interpol fizesse um esquenta para o show do Twenty One Pilots, que fecha o palco secundário do Lolla, não rolou desta vez.

Sem contar alguns fãs que gritaram versos de músicas como "Slow Hands", do segundo álbum ("Antics", de 2004), a banda deu uma esfriada na plateia.

Mesmo que tenha sido com um show tão certinho.

Interpol toca “If Your Really Love Nothing” no Lollapalooza 2019

Interpol toca “If Your Really Love Nothing” no Lollapalooza 2019

Interpol no Lollapalooza 2019 — Foto: Diego Bavarelli/G1 Interpol no Lollapalooza 2019 — Foto: Diego Bavarelli/G1

Interpol no Lollapalooza 2019 — Foto: Diego Bavarelli/G1

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE