Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Defensora de Barra do Garças alerta que decreto de Bolsonaro sobre armas aumenta risco de feminicídios

 
A Defensoria Pública de Mato Grosso participou do 1° Araguaia InterAtivo na última quinta-feira (14), em Barra do Garças, no campus do Araguaia da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

No seminário, a defensora pública Lindalva de Fátima Ramos ministrou uma palestra sobre os feminicídios e as possíveis consequências do decreto de liberação da posse de arma de fogo, assinado pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 15 de janeiro.

“Falei sobre o número alarmante de feminicídios que ocorrem em nosso país, alertando as alunas e toda a população presente sobre as formas de prevenção da violência doméstica e os caminhos para que efetuem a denúncia na Delegacia da Mulher ou procurem a Defensoria Pública”, afirmou Lindalva.

O evento, que ocorreu entre quarta (13) e sexta-feira (15) da semana passada, antes era chamado de ICHS InterAtivo e era voltado apenas para os cursos das ciências humanas e sociais. O seminário passou por uma reformulação em 2019 para abranger todos os cursos da UFMT, para que mais alunos participem da discussão de temas que são importantes para toda a sociedade.

Nesta primeira edição, o Araguaia InterAtivo teve o tema “Educação e saúde: um olhar através dos gêneros” e contou com minicursos, oficinas, palestras e rodas de conversa sobre temas relacionados à sexualidade e às questões de gênero. 

“Estar nas universidades é uma forma de trazer informação diretamente às jovens estudantes, criando uma consciência crítica sobre o assunto em busca de melhoria social. Este papel é uma das atribuições da Defensoria Pública”, explicou a defensora.
 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE