Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

VEJA: detentos gravam vídeo com preso de Nova Xavantina confessando latrocínio de taxista e pedem para ele se enforcar

 
Agentes prisionais da Casa de Prisão Provisória (CPP) de Rio Verde-GO, que estavam de plantão no domingo (3/2), conseguiram intervir em tempo de evitar a execução de um dos detentos. O homem foi preso na quinta-feira (31/1) acusado de participar do assassinato de um taxista de Quirinópolis-GO, a 290 quilômetros de Goiânia, cujo corpo foi encontrado pela polícia.

Os presos chegaram a gravar um vídeo fazendo o acusado confessar o crime e obrigando-o a dizer que iria morrer “por ter matado um pai de família”. Vídeo de detento circulou nas redes sociais.

Bruno Jozirlei Rodrigues da Silva, acusado do latrocínio do taxista Francirrênio Cabral Martins, aparece no vídeo já com uma corda em volta do pescoço, o que sugere que ele seria morto por enforcamento. Os outros detentos mandam que o homem informe para o preso que filma tudo o porquê da execução. “Dá a ideia ‘certim’, ladrão! Pro povo saber que ‘nois’ não matou pelo errado!” diz o detento que filma a ação.

No vídeo, os presos ainda mandam que o homem conte em detalhes o crime. “Quanto ‘ce’ ia ganhar pra matar um pai de família que tem duas crianças pequenas pra cuidar?”, chega a questionar um dos presos.

Apos o  serviço  de inteligência  prisional descobrir  a ação  os agentes do plantão  agiram rápido, e o detento foi isolado e os autores  da possível  tentativa serão encaminhados para delegacia e responderão a procedimento administrativo  para apuração  por   conta do celular  que foi apreendido em sua posse.

Por meio de nota, a Diretoria-Geral de Administração Penitenciária (DGAP) se pronunciou, e informou que a CPP de Rio Verde abrirá sindicância para apurar a origem do celular.

Ver vídeo atualização com entrevista com os causados do latrocínio

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE