Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Polícia da Espanha prende integrantes da máfia italiana Camorra

Clã de Marranella roubava haxixe de narcotraficantes rivais e transportava a droga para ser vendida em Roma.

 

A polícia espanhola anunciou nesta terça-feira (5) a prisão de 14 integrantes de um braço violento da Camorra italiana que atuava na Costa do Sol, no sul do país.

Os detidos são britânicos, italianos, espanhóis, romenos e dominicanos que participavam do clã de Marranella da Camorra.

Segundo a polícia, o grupo roubava haxixe de narcotraficantes rivais e transportava a droga para ser vendida em Roma. De acordo com as autoridades, outras sete pessoas estão sendo investigadas.

O comunicado policial explica ainda que, em menor medida, eles também adquiriam o entorpecente com a colaboração de um grupo de britânicos no Campo de Gibraltar, uma zona da província de Cádiz (que constitui um dos principais focos de narcotráfico no país).

Os roubos eram realizados com violência extrema, com o uso de armas de fogo para sequestrar outros narcotraficantes.

O haxixe era transportado até Roma em trailers alugados. A viagem era feita por um homem e uma mulher contratados pelo grupo com o objetivo de dar a aparência de uma viagem de férias e não levantar suspeitas.

O grupo era dirigido por um homem e seus dois filhos que pertenciam ao clã de Marranella.

Durante a operação, que teve a cooperação da polícia italiana, os agentes apreenderam meia tonelada de haxixe na Espanha, Itália e França.

A Camorra, arraigada na região de Nápoles, é um dos três principais grupos do crime organizado na Itália, ao lado da siciliana Cosa Nostra, conhecida como a máfia, e da 'Ndrangheta da região da Calabria.

Os líderes da Camorra chamam a costa mediterrânea da Espanha como a "Costa Nostra" (Nossa Costa), de acordo com o jornalista italiano Roberto Saviano, que investigou o crime em Nápoles.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE