Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Desabamento em mina de carvão deixa 21 mortos na China

Acidente aconteceu na província de Shaanxi, no centro do país. Parte da estrutura do local cedeu, e causas ainda estão sendo investigadas.

 
 -   head  meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec
head meta charset 'utf-8 link rel 'preconnect' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'dns-prefetch' href 'https://cocoon.globo.com link rel 'prec

Pelo menos 21 mineiros morreram no desabamento de uma mina de carvão em Lijiagou, na província de Shaanxi, no centro da China, informou neste domingo (13) a agência estatal de notícias "Xinhua".

O acidente ocorreu no sábado por volta das 16h30 (horário local, 6h de Brasília) quando uma parte da mina, onde trabalhavam 87 pessoas, veio a baixo por motivos que ainda estão sendo investigados.

As equipes de emergência conseguiram resgatar 66 pessoas, enquanto nas últimas horas foram recuperados os corpos de 21 mineiros.

As minas chinesas, especialmente as de carvão - principal fonte de energia do país -, registram uma alta taxa de acidentes e estão entre as mais perigosas do mundo, embora nos últimos anos tenha diminuído significativamente o número de acidentes mortais.

No final de outubro, outro acidente em uma mina de carvão da província de Shandong, no leste da China, também deixou 21 mortos.

Em 2017 apenas nas minas de carvão chinesas houve 219 acidentes com 375 mortos, embora esse número tenha representado uma queda de 28,7% em relação a 2016, e foi quase 20 vezes menor que no início da década passada, quando foram contabilizadas até 7 mil mortes por ano.

Veículos de resgate se reúnem na mina após o acidente neste domingo (13) em Shaanxi, no norte da China  — Foto: Li Yibo/Xinhua via AP Veículos de resgate se reúnem na mina após o acidente neste domingo (13) em Shaanxi, no norte da China  — Foto: Li Yibo/Xinhua via AP

Veículos de resgate se reúnem na mina após o acidente neste domingo (13) em Shaanxi, no norte da China — Foto: Li Yibo/Xinhua via AP

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE