Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Cesare Battisti: prisão na Bolívia ocorreu sem resistência; veja como foi

Segundo investigadores, para a captura de Battisti houve troca de dados de inteligência entre as polícias brasileira e italiana com a polícia boliviana.

 

A prisão do italiano Cesare Battisti na noite de sábado (12) em Santa Cruz de La Sierra, na Bolívia, ocorreu sem resistência. Segundo investigadores, para a captura de Battisti houve troca de dados de inteligência entre as polícias brasileira, italiana, e boliviana.

Battisti foi preso enquanto caminhava em uma rua em Santa Cruz de La Sierra, cidade da Bolívia.

A prisão foi feita pela polícia daquele país. A informação foi confirmada pela Polícia Federal (PF) do Brasil e pela polícia italiana.

  • A condenação por assassinatos na Itália, a fuga e a prisão na Bolívia; veja cronologia
  • Battisti será trazido para o Brasil antes de extradição para a Itália, diz ministro

Em um vídeo divulgado pela polícia da Itália, Battisti aparece andando de cavanhaque e óculos escuros.

Segundo o jornal italiano "Corriere della Sera", Battisti carregava no bolso documento brasileiro.

No momento da captura, ele estava sozinho, sem arma, e não resistiu à prisão.

De acordo com informações da agência France Presse, um avião com policiais e membros dos serviços secretos da Itália estava a caminho da Bolívia na manhã deste domingo.

O ministro Augusto Heleno, do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), afirmou neste domingo que Battisti será trazido da Bolívia para o Brasil em um avião brasileiro. O avião fará uma escala no Brasil e depois seguirá para a Itália.

Foto mostra italiano Cesare Battisti após ser preso na Bolívia  — Foto: Bolivian Police / AFP Foto mostra italiano Cesare Battisti após ser preso na Bolívia  — Foto: Bolivian Police / AFP

Foto mostra italiano Cesare Battisti após ser preso na Bolívia — Foto: Bolivian Police / AFP

Foragido no Brasil e lista da Interpol

Battisti era considerado foragido desde o último dia 14 de dezembro, quando o então presidente Michel Temer assinou o decreto de extradição do italiano.

Ele teve, então, o nome incluído na lista da Interpol. A medida garantiria que ele poderia ser preso em outros países, caso fosse encontrado.

A polícia divulgou fotos de possíveis disfarces para alertar a população.

Nas imagens, ele aparece de barba, chapéu, e boné.

Cesare Battisti tem nome incluído em lista da Interpol. — Foto: Reprodução/JN Cesare Battisti tem nome incluído em lista da Interpol. — Foto: Reprodução/JN

Cesare Battisti tem nome incluído em lista da Interpol. — Foto: Reprodução/JN

PRISÃO DE CESARE BATTISTI

  • Italiano Cesare Battisti é preso na Bolívia

  • Cesare Battisti: prisão na Bolívia ocorreu sem resistência; veja como foi

  • Cronologia: a condenação por assassinatos na Itália, a fuga e a prisão na Bolívia

  • Battisti será trazido para o Brasil antes de extradição para a Itália, diz ministro

  • Inteligência da PF informou autoridades bolivianas sobre fuga de Battisti para o país


Quer comprar um apartamento num dos centros de Goiânia?

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE