Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Fumaça de incêndio prejudica moradores da Nova República, em Santarém, durante o fim de semana

Incêndio aconteceu em uma madeireira do bairro. Segundo o responsável pela empresa, houve incêndio criminoso no local.

 

Fumaça de incêndio advindo de uma madeireira do bairro Nova República, em Santarém, no oeste do Pará, incomodou moradores durante todo o fim de semana. Nesta segunda-feira (7), agentes da Secretaria Municipal de Meio Ambiente (Semma) foram até o local e constataram o crime ambiental.

Segundo moradores, a fumaça foi intensa a ponto de algumas pessoas deixarem suas casas e houve também casos de pessoas que passaram mal. “Foi um problema muito sério. Passaram dois dias queimando, muita fumaça e prejudicou todo mundo. Ficamos em uma situação tão difícil que não teve nem pra onde apelar. Algumas pessoas tiveram que abandonar suas casas e ir para outro lugar”, contou Lailton de Jesus.

De acordo com os agentes, a empresa alegou que houve incêndio criminoso praticado por pessoas que não fazem parte do quadro de funcionários da madeireira e que foi feito o Boletim de Ocorrência na Delegacia de Polícia Civil. No local, ainda foram encontrados vestígios de fogo, nesta segunda.

“É uma área que dá de fundo com a Serra do Saubal, então provavelmente as pessoas entraram por trás, roubaram algumas coisas na empresa e tocaram fogo no resíduo de madeira que tinha lá atrás”, explicou o agente de fiscalização Wellton Sousa.

Ainda assim, a Semma abriu inquérito administrativo para apurar a responsabilidade da empresa neste crime ambiental. “A madeireira precisará apresentar um plano de combate a incêndio da área e cessar o dano que está havendo lá e possivelmente será autuada conforme a legislação pertinente”, disse Wellton.

Agentes da Semma estiveram nesta segunda-feira (7) na madeireira onde aconteceu incêndio no fim de semana em Santarém — Foto: Reprodução/TV Tapajós Agentes da Semma estiveram nesta segunda-feira (7) na madeireira onde aconteceu incêndio no fim de semana em Santarém — Foto: Reprodução/TV Tapajós

Agentes da Semma estiveram nesta segunda-feira (7) na madeireira onde aconteceu incêndio no fim de semana em Santarém — Foto: Reprodução/TV Tapajós

A Semma pretende continuar apurando os fatos para identificar e penalizar as pessoas responsáveis pela ação.

Segundo a madeireira Rancho da Cabocla, o material queimado trata-se de madeira. O incêndio criminoso pode ter sido causado por usuários de drogas que foram expulsos do local pela vigilância.

De acordo com a empresa, desde sexta (4), há uma brigada de incêndio para apagar o fogo, um acero para contenção e mais de 200 mil litros de água já foram usados. A empresa afirmou que todas as medidas estão sendo adotadas para diminuir a fumaça e que está colaborando com o inquérito administrativo da Semma.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE