Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

Cidades

Helder Barbalho diz que vai priorizar contratação por meio de concurso público

Governador afirmou que deve exonerar 2500 servidores em cargos comissionados, para gerar ''economia mensal de R$3,5 milhões, totalizando em um ano R$52 milhões''.

 

O governador Helder Barbalho disse nesta segunda-feira (7), durante entrevista ao Jornal Liberal 1ª Edição, que vai avaliar a demanda de novos profissionais e priorizar a contratação através de concurso público. "É a maneira mais transparente e igualitária, permitindo que todos possam estar sendo contemplados e buscando a sua oportunidade de maneira equilibrada", disse.

Na entrevista, Helder afirmou que vai exonerar 2500 servidores em cargos comissionados, o que deve ser publicado no Diário Oficial do Estado desta terça (8). A medida deve permitir economia mensal de R$3,5 milhões, totalizando em um ano R$52 milhões", afirmou.

Helder explicou que as iniciativas devem permitir que os recursos públicos sejam gastos mais efetivamente.

"Nós recebemos o Estado, fechando os números por parte da Secretaria da Fazenda (Sefa), com déficit fiscal na ordem R$ 1,7 bilhão. O que nos exige pulso firme e um olhar muito atento para saber bem gastar estes recursos".

Governador Helder Barbalho, Pará — Foto: Igor Mota/O Liberal Governador Helder Barbalho, Pará — Foto: Igor Mota/O Liberal

Governador Helder Barbalho, Pará — Foto: Igor Mota/O Liberal

Jatene nega 'rombo'

Em nota divulgada nas redes sociais, o ex-governador Simão Jatene nega o déficit fiscal citado por Helder na entrevista.

Na nota, Jatene disse que "o resultado primário só foi negativo pelo inédito valor dos investimentos que superou 2,4 bilhões de reais" e que devido a poupança feita, "tais investimentos foram pagos".

O ex-governador afirmou ainda que a gestão deixou valor acima de R$100 milhões em recursos do Tesouro e que, "se considerar outras fontes, o valor ultrapassaria R$400 milhões, além das operações de crédito para investimentos já contratadas, que somam mais de R$1 bilhão".

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE