Mundo

Mundo

Fechar
PUBLICIDADE

Mundo

Parlamento do Reino Unido votará acordo do Brexit em 15 de janeiro

Votação ocorre mais de um mês depois da data marcada inicialmente pelo governo, adiada pela primeira-ministra Theresa May diante da derrota iminente. Minoria apoia o acordo.

 

O Parlamento do Reino Unido votará o acordo do Brexit em 15 de janeiro, confirmou nesta terça-feira (8) um porta-voz da primeira-ministra Theresa May. A proposta da premiê acordada com a União Europeia deveria ter sido votada em 11 de dezembro, mas o governo adiou a sessão para tentar convencer os parlamentares contrários ao texto – que são maioria – a votar a favor.

"A primeira-ministra disse ao executivo nesta manhã que, se sua moção for aprovada amanhã, ela encerrará o debate sobre o acordo Brexit na terça-feira, 15 de janeiro, dia em que a votação ocorrerá", afirmou o porta-voz à imprensa.

O acordo é resultado de 17 meses de negociações com a União Europeia. Caso o Parlamento rejeite – hipótese mais provável –, o Reino Unido deixa o bloco em março sem ter costurado um plano, o que May chamou de "território incerto" no domingo.

  • Entenda os próximos passos até o Reino Unido deixar de vez a UE
  • A polêmica do Brexit em 11 perguntas

Theresa May, premiê do Reino Unido, durante reunião com líderes da União Europeia em Bruxelas — Foto: Piroschka Van De Wouw/Reuters Theresa May, premiê do Reino Unido, durante reunião com líderes da União Europeia em Bruxelas — Foto: Piroschka Van De Wouw/Reuters

Theresa May, premiê do Reino Unido, durante reunião com líderes da União Europeia em Bruxelas — Foto: Piroschka Van De Wouw/Reuters

A proposta da primeira-ministra também sofre oposição do eleitorado no país: uma pesquisa mostrou que apenas 22% dos britânicos são a favor do acordo.

O próprio partido de May está dividido em relação ao acordo desenhado pela primeira-ministra, com muitos temendo que uma política para evitar o ressurgimento de uma fronteira dura entre Irlanda e Irlanda do Norte possa deixar o Reino Unido sujeito a regras da UE indefinidamente.

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE