Cidades

Cidades

Fechar
PUBLICIDADE

REGIONAL

Casa Militar faz varredura à procura de escutas ilegais em Palácio Paiaguas

 
A Casa Militar, chefiada pelo tenente-coronel Eduardo Henrique Souza, realizou uma varredura em todo o Palácio Paiaguas à procura de escutas, visando garantir a segurança de servidores e do governador Mauro Mendes (DEM). A informação foi confirmada por fontes ligadas ao novo Governo, que iniciou na semana passada.

O Governo, no entanto, não se manifestou sobre o assunto e não confirmou que a precaução tem relação com o escândalo que ficou conhecido como ‘grampolândia pantaneira’, em que escutas ilegais foram feitas durante a gestão passada.

A própria Casa Militar, por meio de nota esclareceu que a varredura é um procedimento padrão e que faz parte da rotina de segurança do órgão.

Em 2016, a gestão de Pedro Taques (PSDB) passou a ser investigada supostamente executar escutas telefônicas em centenas de telefones de adversários políticos do então governador, advogados e jornalistas.

A denúncia do crime foi feita pelo promotor de justiça Mauro Zaque, que descobriu a irregularidade enquanto fazia parte da gestão, como secretário de Segurança Pública do Estado.

O caso acabou resultando em 13 prisões e quatro secretários exonerados. A suposta participação de Taques no esquema está sendo investigada pelo Superior Tribunal de Justiça, mas deve voltar para primeira instância nos próximos meses, por conta do fim do foro privilegiado.


Olhar Direto

 

 

 

PUBLICIDADE

Curiosidades

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE